A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

16/10/2013 14:29

Bernal evita pedir, mas não descarta que o PP expulse Chocolate

Zemil Rocha e Aline dos Santos
Bernal diz que Chocolate é problema do diretório municipal do PP (Foto: Cleber Gellio)Bernal diz que Chocolate é problema do diretório municipal do PP (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito Alcides Bernal (PP) garantiu hoje, durante entrevista coletiva, que não vai pedir a expulsão do vereador Waldecy Chocolate (PP) do partido, apesar deste ter votado na Câmara a favor da abertura de processo que poderá gerar a cassação do chefe do Executivo municipal. Não descartou, porém, a possibilidade de o Diretório do PP em Campo Grande instalar processo ético.

“Eu respeito a opinião dele, não vou entrar no mérito partidário. É questão a ser discutida no partido, não faço parte do diretório municipal, quem vai ver é o diretório. Respeito a decisão do vereador Chocolate, não vou interferir em nada, quem trata da situação é partido”, afirmou Bernal. “Não fiz pedido de expulsão. Não vou tomar providencia nenhuma em relação à questão partidária”, acrescentou pouco depois.

Apesar de discordar do comportamento do correligionário Chocolate, o prefeito da Capital disse que respeita vontade do parlamentar. “Ele é dono da sua vontade, manifesta o seu pensamento e age conforme entende que é o correto. Não vou questionar o seu pensamento, embora não concorde com que ele tenha feito”, declarou.

Chocolate sempre foi um dos vereadores mais fiéis a Bernal desde o começo do atual governo municipal, mas revoltou-se com uma articulação do prefeito em torno da criação da Secretaria Municipal da Juventude. Bernal chegou a conversar com Chocolate sobre nomeá-lo para comandar a pasta, mas depois acabou desprezando o correligionário, o que o deixou muito magoado. Agora, ameaçado de expulsão pelo PP, Chocolate deixa claro seu ressentimento: “Essa é a forma que o Bernal administra, perseguindo as pessoas”.

Embora Bernal não assuma a intenção de pedir a expulsão de Chocolate, o presidente do diretório municipal do Partido Progressista, vereador Derly dos Reis, o Cazuza, ontem mesmo já tinha avisado que vai abrir o processo ético. “A posição dele pode ser considerada infidelidade partidária e vamos tomar as devidas providências”, afirmou hoje o dirigente.

 




O mandato do Chocolate pode pertencer ao partido, mas suas decisões devem ser pessoais. O chocolate mostrou que não é puxa saco nem pau mandado, e votou a favor da comissão, e está sendo ameaçado de ser expulso do partido. O cazuza não tem decisão própria, e votou contra a comissão processante. Agora o Cazuza quer caçar o Chocolate. Isto é pura perseguição. Se o Chocolate for expulso, não faltará partido para ele ingressar.
 
VALDIR VILLA NOVA em 17/10/2013 10:43:16
Esqueceste que JESUS CRISTO filho de DEUS, foi traido por 30 moedas e um beijo , por JUDAS ,maldito o homem que acreditar em outro homem, BERNAL . se apegue em DEUS ,sem ele vc nao consiguirar vencer este JUDAS . que DEUS abençoe .
 
juvenildo duarte em 16/10/2013 15:32:28
Sr. prefeito pra que expulsar o chocolate do partido. o sr ficou ofendido!
quem não deve não teme!!!!!
A população de CG está com você CHOCOLATE!!!!!
 
Estevão Carlos em 16/10/2013 15:13:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions