A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

08/06/2016 17:40

Bolsonaro chega à Capital nesta quinta com recepção digna de popstar

Parlamentar, conhecido por declarações polêmicas, vem lançar pré-candidatura do deputado estadual Coronel David à Prefeitura

Michel Faustino
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). (Foto: Agência Câmara)O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). (Foto: Agência Câmara)

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) deve chegar por volta das 13h50 desta quinta-feira (9) em Campo Grande, onde participa do lançamento da pré-candidatura do deputado estadual Coronel David (PSC) à prefeitura de Campo Grande, na sexta-feira (10). Um grupo de pelo menos 2 mil pessoas é esperado no Aeroporto Internacional para recepcioná-lo, conforme expectativa de militantes e simpatizantes que organizaram a recepção por meio das redes sociais.

Em seguida, os apoiadores do deputado seguirão em carreata até o Hotel Grand Park, na Afonso Pena, onde Bolsonaro ficará hospedado. Ele virá acompanhado do filho Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) e do presidente do partido, Pastor Everaldo, que na última corrida eleitoral disputou a Presidência da República.

O deputado concede entrevista coletiva às 15h, e em seguida realiza uma palestra para os militantes sobre seus projetos na Câmara Federal. À noite, participa de jantar com autoridades.

Na sexta-feira (10), o parlamentar participa do lançamento da pré-candidatura de David à Prefeitura de Campo Grande com participação de correligionários de Mato Grosso do Sul, incluindo o senador Pedro Chaves. O evento ocorre por volta das 09h no Golden Class.

Polêmico - Nos últimos quatro anos, Bolsonaro foi alvo de duas representações no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, ambas arquivadas, e cinco representações na Corregedoria da Casa. O cardápio de polêmicas esbanja discursos tidos como agressivos contra homossexuais e mulheres e polêmicas sobre suas repetidas defesas ao golpe militar de 1964.

Em 2011, o deputado ganhou projeção ao participar de um programa de TV em que respondia a perguntas feitas por diversas pessoas. Algumas delas já conheciam as bandeiras conservadoras do ex-capitão do Exército e exploraram questões relacionadas e esses temas.

Preta Gil, filha do ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, foi uma das entrevistadoras. “Se o seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?”, questionou. Bolsonaro respondeu: “O Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu”.

Durante a votação pelo prosseguimento do impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff (PT), Bolsonaro protagonizou mais uma polêmica ao homenagear o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra.  O militar lembrado pelo parlamentar foi chefe do Destacamento de Operações Internas de São Paulo de 1970 a 1974. Em 2008, Ustra tornou-se o primeiro militar reconhecido pela Justiça, como torturador durante a ditadura.

 

Folder divulgado nas redes sociais conclamando os apoiadores e simpatizantes a participarem das agenda do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) em Campo Grande. (Foto: Reprodução)Folder divulgado nas redes sociais conclamando os apoiadores e simpatizantes a participarem das agenda do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) em Campo Grande. (Foto: Reprodução)


Concordo Samuray,
O Bolsonaro já explicou todas essas falsas acusações mil vezes, mas como não podem chamá-lo de corrupto e ladrão, utilizam esses rótulos mentirosos para atacar sua reputação.
Lamentável!!!
 
Luciana Gerike em 09/06/2016 10:46:44
Os admiradores desse sujeito não vão trazer também o seu amigo, o japonês da federal?
Não sabia que nossa cidade tinha tantos imbecís.
 
Critico em 08/06/2016 23:05:49
Matériazinha mais parcial e difamatória que já vi aqui nesse campograndenews, infelizmente acompanhava esse noticiário. Discurso agressivo contra mulheres ?? kkkkkk...... faz me rir Discurso agressivo contra homossexuais ??? kkkkk.... será que poderiam ao menos citar reportagens (obs: completas) em que o deputado faz isso ??? esse caso de gay ele é cotra a cartilha de indução ao sexo iclusive gay a crianças menores de 14 anos ja o outro caso da preta gil a matéria foi mudada pelo cqc no qual eles mesmos assumiram depois, a pergunta era sobre o filho dele se relacionar com outro homem e não com uma negra. Jornaleco querem defender algo criem uma bandeira e um partido e vão defender, agora se fazer de jornal com interesses políticos não é o caso ainda mais com divulgação de mentiras.
 
Samuray em 08/06/2016 20:55:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions