A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

09/06/2016 15:39

Bolsonaro faz roda de conversa com simpatizantes em frente a hotel

João Humberto e Michel Faustino
Antes de entrar no Grand Park Hotel, Bolsonaro conversou com simpatizantes sobre diversos assuntos (Fotos: Alcides Neto)Antes de entrar no Grand Park Hotel, Bolsonaro conversou com simpatizantes sobre diversos assuntos (Fotos: Alcides Neto)

Antes de entrar no Grand Park Hotel, na Avenida Afonso Pena, local em que está hospedado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) promoveu roda de conversa com cerca de 200 pessoas em frente ao lugar. No discurso: impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, conflitos entre produtores e índios em Mato Grosso do Sul e saudosismo ao lembrar os três anos que morou em Nioaque (cidade distante 179 km), quando serviu o exército no Batalhão de Infantaria.

Antes de promover a roda de conversa, Bolsonaro falou a respeito dos conflitos agrários envolvendo indígenas no Estado e disse ser preciso tirar a defesa das causas indígenas dos xiitas. “Da forma que é conduzido esse debate é um crime, inclusive vai contra os direitos humanos. Ninguém defende que os índios sejam mortos, índio tem que ter assistência e receber subsídios, mas não pode ser defendido por quem quer tirar proveito”.

Sobre o PT, Jair Bolsonaro decretou que “o partido precisa ser extirpado da política. O PT é uma quadrilha”. Questionado a respeito do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o deputado federal entende que “foi resposta ao clamor das ruas, afinal, a população sofre com a falta de dinheiro, emprego”. Ele emendou essa decisão é simplesmente reflexo de uma má gestão.

Em conversa com a população em frente a hotel, Bolsonaro lembrou dos três anos em que trabalhou como militar em Nioaque (Foto: Alcides Neto)Em conversa com a população em frente a hotel, Bolsonaro lembrou dos três anos em que trabalhou como militar em Nioaque (Foto: Alcides Neto)

A respeito do trabalho como parlamentar há 25 anos na Câmara Federal, Bolsonaro lembrou que atuou com grande veemência para a aprovação do medicamento Fosfoetanolamina, que pode ajudar pacientes no tratamento contra o câncer; defendeu o voto impresso e a redução da maioridade penal. No entanto, se pudesse definir em poucas palavras sua maior conquista em todo esse tempo na Casa de Leis, o deputado disse que “só o fato de eu ter ajudado a barrar o kit gay valeram meus 25 anos como parlamentar”.

Palanque – O palanque em frente ao Grand Park Hotel foi improvisado com o auxílio de um carro de som do Instituto Conservador. Ao seu lado estavam o filho, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP); Pastor Everaldo, presidente do diretório nacional do partido; Wilson Silva, presidente do diretório estadual do PSC em Campo Grande, e o deputado estadual Coronel David.

Bolsonaro abriu o microfone para perguntas, mas ninguém quis se pronunciar, só ouvir. Na ocasião, Pastor Everaldo adiantou que o deputado federal já é pré-candidato do PSC à disputa da presidência da república nas próximas eleições.

Jair Bolsonaro está em Campo Grande para participar do lançamento da pré-candidatura de Coronel David, deputado estadual pelo PSC, à prefeitura de Campo Grande. A solenidade acontece nesta sexta-feira (10), às 9h, no Golden Class.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions