ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 34º

Política

Bolsonaro reclama de servidores de MS que disseram que cloroquina veio do Trump

Sem citar de onde tirou as informações, Bolsonaro desmentiu a suposta "fake news" dos servidores da saúde de Campo Grande

Por Adriano Fernandes | 06/08/2020 23:00


Durante a sua live pelas redes sociais, na noite desta quinta-feira (06) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), reclamou que servidores da prefeitura de Campo Grande estariam dizendo que a hidroxicloroquina que é distribuída a pacientes da cidade, teria sido enviada pelo presidente do Estados Unidos, Donald Trump.

Assim como fez em entrevista à imprensa, no início de julho, Bolsonaro voltou a confirmar que enviou lotes do medicamento para a Capital atendendo a pedido do prefeito Marquinhos Trad (PSD).

“O Trad fez um vídeo, pediu para nós os medicamentos, nós mandamos para lá e depois alguns servidores, quando a pessoa ia receber, falavam que o comprimido não era o presidente Bolsonaro quem mandou. Foi o Trump quem mandou para a gente”, diz o presidente, sem citar de onde apurou a informação.

Durante a live, Bolsonaro ainda diz que de fato aceitou a doação de 1 milhão de comprimidos, oferecidos por Trump, mas que os medicamento sequer foram distribuídos no Brasil. "Quer dizer, nem foi distribuído ainda os comprimidos do presidente Trump", apontou Bolsonaro ao desmentir a suposta "fake news" dos servidores da saúde em Campo Grande.

Donald Trump e Bolsonaro são os principais defensores do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, apesar da ineficácia do produto já ter sido comprovada pelas principais organizações de saúde do mundo.

No início da pandemia, Bolsonaro aceitou os medicados doados por Trump que após chegarem ao Brasil foram enviados ao laboratório do Exército. Desde então eles estão parados no local, pois precisam ser fracionadas em cartelas menores, para poderem ser distribuídas conforme a regulamentação do Brasil.


Regras de comentário