A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/12/2012 13:04

Câmara encerra sessão sem acordo para emenda que tira poder de Bernal

Parlamentares não votaram orçamento municipal, unico projeto da pauta

Fabiano Arruda e Luciana Brazil

A falta de consenso em torno da emenda que reduz de 30% para 5% a abertura de créditos adicionais a serem utilizados pela administração municipal, sem que a transação precise passar pela aprovação da Câmara Municipal, vereadores encerraram a sessão desta terça-feira sem votar o orçamento municipal, principal pauta do dia.

Os parlamentares chegaram a interromper os trabalhos para se reunir em busca de um entendimento sobre a emenda que, pela disposição, reduz a autonomia do prefeito eleito Alcides Bernal (PP).

Ele chegou a conversar sobre o tema, ontem (17), com o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), que prometeu conversar com os parlamentares para evitar que a medida seja aprovada. Bernal argumenta que não terá as mesmas condições de trabalho que seu antecessor e seu trabalho será prejudicado, pelo que considera uma manobra política.

Após a reunião nesta manhã, os vereadores não entraram em consenso e a pauta foi obstruída, disposição legal prevista no regimento interno. Depois do encontro, apenas nove parlamentares estavam no plenário e não houve quorum para votação.

Com a sessão encerrada, o presidente do legislativo, Paulo Siufi (PMDB), avisou que, sem a votação do orçamento, não há previsão de recesso na Casa. Sobre a emenda, minimizou. Disse que os vereadores não se sentiram à vontade com o tema e que, na sessão de amanhã (19), a matéria será o centro das atenções.

Já o vereador Paulo Pedra (PDT) considerou a situação como decisão política e disse que retirou seu nome da emenda a pedido de Thaís Helena (PT).

A petista, por sua vez, destacou que foi a primeira vez que passou por uma obstrução de pauta ao longo de seu mandato. Ela revelou que 90% do conteúdo do orçamento já tem consenso entre os parlamentares.

Antes do “imbróglio” nesta manhã, a previsão era que a peça orçamentária, que prevê R$ 2,7 bilhões ao município no ano que vem, fosse votada em primeira discussão hoje e em segunda amanhã. Na quinta a expectativa era analisar apenas projetos e encerrar os trabalhos na Câmara.

Os vereadores que permaneceram no plenário após a reunião foram Paulo Pedra (PDT), Airton Saraiva (DEM), Alex (PT), Ribeiro, Herculano Borges (PSC), Rose Modesto (PSDB), Pedra, Jamal Salém (PR) e Marcelo Bluma (PV).

Votação do orçamento vai até amanhã e Câmara entra em recesso na 5ª
A votação do orçamento de Campo Grande para 2013, que prevê receita de R$ 2,7 bilhões, será iniciada na sessão desta terça-feira e finalizada amanhã ...
Vereadores recuam sobre emenda para reduzir autonomia de Bernal
Vereadores sinalizaram, durante a sessão ordinária desta quinta-feira, que vão recuar no encaminhamento de emenda, apresentada nesta semana, ao orçam...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions