A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/07/2012 18:11

Candidatos do PMDB cochilam e perdem prazo de registro de candidatura

Fabiano Arruda
Candidato do PMDB à Prefeitura de Nova Andradina, Roberto Hashioka, e vice da chapa, Milton Sena, do PDT; Peemedebista perdeu prazo para registro de candidatura. (Foto: Nova News)Candidato do PMDB à Prefeitura de Nova Andradina, Roberto Hashioka, e vice da chapa, Milton Sena, do PDT; Peemedebista perdeu prazo para registro de candidatura. (Foto: Nova News)

O que parece um erro banal para quem pretende disputar uma eleição municipal ocorreu ontem em alguns municípios do interior do Estado.

Candidatos a prefeito simplesmente perderam o prazo para o registro das candidaturas em cartórios eleitorais.

Em Nova Andradina, o candidato pelo PMDB, Roberto Hashioka, perdeu o prazo e estava nesta tarde no cartório eleitoral do município. Segundo Milton Sena, do PDT, vice da chapa, o problema será resolvido.

A prefeita de Pedro Gomes, Maura Jajah (PMDB), também perdeu prazo, informação confirmada pelo Cartório Eleitoral do município.

O mesmo ocorreu em Rio Verde com outro peemedebista, o candidato à prefeitura José de Oliveira, mais conhecido como Zé Mijão. A falha diante do prazo ainda foi registrada pelo cartório eleitoral de Cassilândia.

Como fica? Pela legislação, esses candidatos terão que registrar a candidatura de forma individual, sem a coligação. Pelas regras, o pedido para se coligar, agora, deve ser analisado pelo juiz responsável.

O prazo para ter condição de reverter a situação é de 48 horas.

Sair numa candidatura individual ou de chapa pura pode representar prejuízos para partidos e candidatos.

Isto porque, sem coligação, os concorrentes são obrigados a fazer mais votos porque não contam com o apoio da legenda.

“Se a coligação do PMDB sair sozinha, poderia deixar de fazer nove e eleger quatro vereadores”, explicou o vereador Marião da Saúde (PR), candidato à reeleição na Câmara Municipal de Nova Andradina.

Ele ainda explicou que, numa coligação, um candidato teria de conseguir 700 votos para entrar na briga por uma vaga na Casa de Leis da cidade. Numa chapa individual não seria possível se eleger com menos de dois mil votos.

O Campo Grande News entrou em contato com os cartórios eleitorais das cidades de Nova Andradina, São Gabriel do Oeste e Rio Verde e a informação é que não ocorreram quaisquer problemas que atrapalharam os registros.



A incompetência já começa na hora da inscrição... imaginem as barbáries de suas futuras gestões.
 
Antonio Ton em 08/07/2012 01:09:30
Imagina essas figuras na administração pública...
 
sebastiao dos reis em 07/07/2012 12:09:24
E ainda porque são gestores, só por esse deslize não votaria nestes candidatos, falta de compromisso e responsabilidade.
 
Antonio Carlos em 07/07/2012 08:31:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions