A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

29/08/2015 12:48

Com ausência de deputados e presidente, PT discute plano para 2016

Antonio Marques
Durante reunião do Diretório Regional, Delcídio diz que PT é maior que a crise e que o partido vai ter candidatura própria nos principais municípios do estado (Foto: Marcos Ermínio)Durante reunião do Diretório Regional, Delcídio diz que PT é maior que a crise e que o partido vai ter candidatura própria nos principais municípios do estado (Foto: Marcos Ermínio)

Com ausências do deputado federal Zeca do PT, os deputados estaduais João Grandão e Amarildo Cruz, e próprio presidente, o Partido dos Trabalhadores realizou nesta manhã, no auditório do Novotel, a reunião do Diretório Regional para debater tática eleitoral e a construção partidária do partido no estado. O senador Delcídio do Amaral, líder do governo no Senado Federal, que fez a análise de conjuntura, disse que o PT é muito maior que a atual crise política enfrentada no país.

Delcídio do Amaral disse ao Campo Grande News que o partido está discutindo a conjuntura nacional em que o governo federal está superando um dos momentos mais difíceis da administração petista e também a analisando o reflexo dessa crise política no estado e em Campo Grande. “Estamos definindo as condições para termos candidaturas nos principais municípios do estado e na Capital”, comentou.

Sobre a saída de algumas lideranças do PT nos municípios, como o professor Ubirajara Gonçalves (Bira) em Coxim; Ruiter Cunha, em Corumbá; e mais recentemente, a desfiliação do presidente da Cassems, Ricardo Ayache, que foi candidato ao senado nas eleições passadas, Delcídio disse que não era o foco do evento, mas que acabava sendo lembrado pelos companheiros nos debates. “Vamos nos manter firmes com o propósito de fortalecer o partido. O PT é muito maior que toda essa crise”, declarou o senador.

O apoio do PT ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, segundo Delcídio, não havia ainda sido debatido, porém ele considera Bernal um nome forte para as eleições municipais de 2016, considerando que ele fora afastado do cargo sem ter tempo de mostrar seu trabalho e que retornara com aval da justiça. “Mesmo com pouco tempo pela frente, Bernal pode fazer uma boa administração e ser nome forte no ano que vem”, avaliou o senador.

O secretário de organização do Diretório Regional, Alex Silva, disse que a reunião é o início do debate para a construção partidária nos municípios e preparar a conferência eleitoral, que deve acontecer mais no final do ano. “Queremos ter um diagnósticos para apresentar no final deste ano as as localidades que teremos condições de candidaturas próprias para as eleições municipais de 2016”, explicou.

A reportagem apurou que ainda hoje, os vereadores petistas Airton Araújo, Marcos Alex e Thais Helena devem se reunião com a direção do partido e Delcídio para discutir a posição do partido em relação à nova administração de Alcides Bernal.

Durante a reunião do Diretório, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi, atualmente na assessoria parlamentar da liderança do governo com o senador Delcídio, foi eleito para ocupar a secretaria de política sindical. Questionado se ele poderia ser o secretário de Educação de Alcides Bernal, disse que não havia nada conversado neste sentido.

Conforme a assessoria, o deputado Zeca do PT está cumprindo agenda política do mandato em Costa Rica e Figueirão. O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, também não pode participar por questões de agenda em seu município.

A assessoria de João Grande informou que o deputado estava participando do lançamento do plano de agricultura familiar de Laguna Carapã, e que teria enviado representante do mandato para acompanhar o evento. A assessoria do deputado estadual Amarildo Cruz não soube informar o motivo da ausência. A reportagem ligou no celular, mas estava fora de área.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions