A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

05/04/2017 12:41

Com equipe reduzida, comissionados serão renomeados semana que vem

Mudanças ocorreram após reforma administrativa interna

Leonardo Rocha
Presidente da Assembleia, Junior Mochi, falou sobre as mudanças no quadro de funcionários (Foto: Assessoria/ALMS)Presidente da Assembleia, Junior Mochi, falou sobre as mudanças no quadro de funcionários (Foto: Assessoria/ALMS)

Com uma equipe reduzida, para manter o funcionamento da Assembleia, uma parte dos comissionados será renomeada no legislativo, a partir da semana que vem. As mudanças nos cargos e funções foram propostas na reforma administrativa da Casa de Leis, que tem a intenção de reduzir em 25% o quadro de funcionários, tendo economia mensal de R$ 300 mil.

O presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB), explicou que existiam 250 cargos comissionados, em 52 nomenclaturas. Com a reforma, vão ficar apenas 200 (cargos), em nove funções definidas. Na última sexta-feira (31), todos os comissionados (exceto dos gabinetes) foram exonerados, e uma parte vai voltar a partir da semana que vem.

Para manter o funcionamento da Casa de Leis, cada diretor chamou três a quatro comissionados para continuar no trabalho, antes de serem feitas as devidas renomeações. "Tínhamos tarefas a serem cumpridas, por isso por volta de 30 funcionários continuaram, mas todos que forem renomeados vão receber de forma retroativa ao começo do mês", disse Mochi.

Ele adiantou que dos 250 comissionados, vão ser abertas novamente 200 vagas, no entanto podem ser chamados menos do que isto. "Começamos a fazer reuniões com os diretores e também deputados, para avaliar quem vai voltar, na semana que vem já teremos esta questão definida, sendo renomeados nas funções novas".

Mochi adiantou que nas nove funções definidas, os salários serão de acordo com cada atividade e posição na estrutura da Casa. "Vai ter aquela divisão dos secretários, diretorias e cada cargo, alguns vão ter salários maiores do que antes, outros vai diminuir".

Também foi garantido que após esta nova estrutura, todos os comissionados e efetivos da Assembleia terão que passar pelo ponto eletrônico, exceto os funcionários dos gabinentes, que cabe a cada deputado fazer o controle de presença e atividade desenvolvida.

O 1° secretário da Assembleia, o deputado Zé Teixeira (DEM), divulgou que o legislativo vai funcionar com 196 efetivos e no máximo 200 comissionados, além dos aprovados do concurso que serão chamados. "Reduzimos os cargos e nomenclaturas e padronizamos a função e os salários, com a intenção de ter eficiência, sem gerar injustiça".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions