ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Política

Com pré-candidatura de Camila Jara, petistas esperam Lula no 1º semestre

A 1ª reunião do grupo de trabalho eleitoral será na próxima quinta; atualmente o partido tem 25 pré-candidatos

Por Gabriela Couto | 27/01/2024 12:50
Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, estará presente nas eleições deste ano em cidades de Mato Grosso do Sul (Foto: Paulo Francis)
Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, estará presente nas eleições deste ano em cidades de Mato Grosso do Sul (Foto: Paulo Francis)

Além de discutir políticas públicas pelas mulheres, a presença da ministra Cida Gonçalves neste fim de semana em Campo Grande serviu para reunir os petistas para tratar das eleições municipais deste ano.

“O presidente Lula deu recado na conferência nacional. A estratégia de partido e pensar política de alianças para garantir o máximo de vereadores e gente nossa que ajude a defender a democracia do Brasil”, explicou a ministra das Mulheres.

Ela já garantiu presença nas agendas do partido durante o processo eleitoral. De acordo com o presidente regional do partido, Vladimir Ferreira, a ministra se comprometeu e estar presente em algumas regiões do Estado, aos finais de semana. “Antes de ser política tem história no pt e tem muito a contribuir”, enfatizou.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também deverá vir para Mato Grosso do Sul neste primeiro semestre. “Ele tem que vir. Ele mesmo disse que vai andar mais no Brasil neste ano para lançar e entregar obras. As eleições vão tomar a agenda dele. Vão ser dias disputados”.

A expectativa da legenda no Estado é que Lula esteja na inauguração da Suzano em Ribas do Rio Pardo, no primeiro trimestre deste ano, ou na visita a UFN3, em Três Lagoas.

Deputada estadual, Gleice Jane, deputada federal Camila Jara, ministra das Mulheres, Cida Gonçalves e superintendente do Patrimônio da União, Tiago Botelho (Foto: Paulo Francis)
Deputada estadual, Gleice Jane, deputada federal Camila Jara, ministra das Mulheres, Cida Gonçalves e superintendente do Patrimônio da União, Tiago Botelho (Foto: Paulo Francis)

Outro ponto importante ressaltado por Vladimir é que a eleição da Capital vai ter um acompanhamento da direção nacional. “Não teremos candidatos no Rio e nem em São Paulo, por isso as demais capitais terão prioridades”.

Ele afirmou ainda que haverá uma mesa para discutir as alianças que fazem parte do campo ideológico do PT, além da reivindicação da presença de alguns partidos que componham o projeto nacional para caminharem junto no pleito.

A primeira reunião do grupo de trabalho eleitoral será na próxima quinta-feira (1º). Atualmente o partido tem 25 pré-candidatos a prefeitos. “Até abril vamos discutir e consolidar as chapas. Temos prioridade de ter candidaturas em Campo Grande e Dourados e participar fortemente do processo em Ponta Porã, Corumbá e Três Lagoas, para disputar as prefeituras. A meta de construir chapas de vereadores em 79 cidades”.

Presidente regional do PT, Vladimir Ferreira, afirma que o partido tem 25 pré-candidatos a prefeitos em MS (Foto: Paulo Francis)
Presidente regional do PT, Vladimir Ferreira, afirma que o partido tem 25 pré-candidatos a prefeitos em MS (Foto: Paulo Francis)

Na Capital, o nome da deputada federal Camila Jara (PT) já é dado como certo para ser a pré-candidata a prefeita. “É o nome que tem legitimidade e condição de representar o nosso projeto nacional. Neste cenário que está posto é uma candidatura competitiva na perspectiva de nos colocar no segundo turno, para poder brigar e ter pela primeira vez em Campo Grande um governo popular, participativo, democrático e transparência”.

O superintende do Patrimônio da União, Tiago Botelho, também já está com a agenda programada neste ano. “Estou ajudando a dar melhor utilização ao patrimônio do governo federal. Mais do que nunca, sou pré-candidato a prefeito de Dourados. Inclusive mostrando a diferença do governo Bolsonaro para o Lula. A Damares prometeu a Casa da Mulher Brasileira, mas quem vai cumprir é o presidente Lula e a ministra Cida, é o governo do PT que já administrou e precisa voltar a administrar Dourados. Fico no SPU até junho e depois me licencio para ser pré-candidato a prefeito”.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas  redes sociais.

Nos siga no Google Notícias