A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

25/07/2018 17:01

Com PSB, Reinaldo confirma 2 aliados e aguarda 5 “pesos pesados”

Socialistas aprovaram em convenção aliança do partido com o PSDB, que já tem o Solidariedade no arco de apoio e aguarda DEM, PTB, PSD e Progressistas

Humberto Marques e Anahi Gurgel
Em votação, convencionais do PSB aprovaram por unanimidade aliança com o PSDB e apoio à reeleição de Reinaldo Azambuja. (Foto: Anahi Gurgel)Em votação, convencionais do PSB aprovaram por unanimidade aliança com o PSDB e apoio à reeleição de Reinaldo Azambuja. (Foto: Anahi Gurgel)

Em convenção realizada na tarde desta quarta-feira (25) no Hotel Grand Park, em Campo Grande, o Diretório Regional do PSB aprovou, em votação com resultado unânime, que vai apoiar a campanha à reeleição do governador Reinaldo Azambuja, tornando-se o segundo partido a oficializar a aliança com os tucanos –dentro de um grupo que conta com, pelo menos, seis grandes partidos que devem confirmar a coligação (DEM, PSD, PTB, SD e Progressistas mantêm negociações para integrar a chapa).

A proposta de coligação entre PSB e PSDB foi apresentada pelo presidente regional socialista, o deputado federal Elizeu Dionízio, e avalizada pelos convencionais. Na convenção, também ficou acordado que o partido lançará dois candidatos a deputado federal e sete a estadual. O anúncio oficial será realizado às 17h30, possivelmente na presença do governador e candidato à reeleição.

Antes da votação, Elizeu já havia afastado quaisquer possibilidades de aproximação com o MDB, “em razão dos acontecimentos mais recentes”, pontuou, referindo-se à manutenção da prisão do ex-governador André Puccinelli, nome emedebista para a disputa pelo Parque dos Poderes, ocorrida na sexta-feira (20) dentro das investigações da Operação Papiros de Lama. O MDB disputava o apoio do PSB com os tucanos.

Além do PSB, Reinaldo já recebeu a garantia de apoio do Solidariedade, em maio, vinda do presidente nacional da legenda, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (o Paulinho da Força, de São Paulo). O PPS, aliado da primeira eleição, também é aguardado no arco de alianças.

Composições – As articulações em torno da candidatura de Reinaldo envolvem partidos que estão entre os de maior bancada na Câmara dos Deputados –o que garantiria aos tucanos mais tempo na propaganda eleitoral no rádio e na TV, partilhado conforme a presença dos partidos naquele parlamento.

Os tucanos mantêm tratativas avançadas com o DEM, conforme ressaltado pelo próprio governador nesta manhã, que avalia indicar o candidato a vice ou ao Senado na chapa.

O candidato a senador e presidente regional do PTB, Nelsinho Trad, foi figura frequente em atos políticos dos tucanos ao longo deste ano, já admitindo a possibilidade de coligação. A aproximação é aguardada para os próximos dias, a ponto de o PSB já indicar o pastor Antônio Dionízio, pai de Elizeu, para a primeira suplência da candidatura de Nelsinho –o que dá novos contornos para a chapa de Reinaldo.

O PSD, do prefeito Marquinhos Trad, deve oficializar em breve a aliança, repetindo no Estado os entendimentos nacionais conduzidos pelo presidente nacional, Gilberto Kassab, em torno da candidatura presencial de Geraldo Alckmin (PSDB).

Já o presidente regional do Progressistas, o ex-prefeito Alcides Bernal, já havia informado ao Campo Grande News que o partido avalia como possibilidade de aliança apenas a aproximação do PSDB, descartando outras composições. A confirmação, porém, só deve vir em agosto, durante a convenção estadual.

O PSDB também discute a possibilidade de uma aliança com o PRB, que tem o senador Pedro Chaves como candidato à reeleição. O partido também vinha negociando com os emedebistas e com o PDT, do candidato Odilon de Oliveira.

* Atualizada às 17h para acréscimo de informações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions