ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 30º

Política

Contar aceita derrota nas urnas, deseja sorte a Riedel e faz projeções políticas

Jéssica Benitez e Cleber Gellio | 31/10/2022 14:22
Candidato derrotado concedeu entrevista um dia após eleição (Foto Paulo Francis/Campo Grande News)
Candidato derrotado concedeu entrevista um dia após eleição (Foto Paulo Francis/Campo Grande News)

Derrotado nas urnas com 43,10% dos 1.547.610 votos ao Governo do Estado neste domingo (30), o deputado estadual Renan Contar (PRTB) disse que aceita o resultado da eleição, desejou sorte ao governador eleito Eduardo Riedel (PSDB) e associou sua derrota aos ataques que sofreu durante a campanha eleitoral.

“Desejo ao candidato eleito, ao Eduardo Riedel, muito sucesso na condução do Estado e que ele consiga cumprir tudo que prometeu e consiga romper, que é o novo e que vai gerar resultado. A gente quer resultado. Eu como cidadão, apesar de ainda ser deputado, vou continuar sendo um cidadão que vai cobrar resultados, que quer o melhor para o nosso povo”, disse.

“Processo democrático é isso e tem apenas um vencedor. Que ele consiga cumprir essa missão, com um time adequado, com propósitos, com coerência. É isso que esperamos. Não podemos desistir, a minha vontade por mudança vai continuar existindo, ainda com mais energia e vontade de vencer. É assim que quero prosseguir daqui para frente”, completou.

Sobre o fato de Riedel ter passado à frente na preferência do eleitor de Campo Grande e Dourados, cidades em que obteve maior votação no primeiro turno, Contar atribui aos ataques e notícias falsas das quais diz ter sido vítima, contudo garante que não guarda mágoa neste sentido.

Ele aproveitou para agradecer o apoio que recebeu das pessoas que fizeram campanha para ele de forma voluntária, além de deixar registrado que a esposa, Iara Diniz, que também se candidatou nestas eleições e não obteve sucesso, foi a "mentora" de toda a sua caminhada neste pleito.

Protestos – Questionado sobre o que pensa acerca do fechamento de estradas em protesto de caminhoneiros contra a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência do Brasil, o ex-candidato disse apenas que é natural que haja revolta com a eleição de Lula, “mas devemos ter cautela”.

Futuro – Com mandato de deputado estadual até o fim deste ano, o militar reformado não descarta candidatura em 2024 e garante que se manterá ativo nas redes sociais e nas ruas mobilizando pautas nacionais.

“A conjuntura é que vai nos dizer, o importante é o ideal e vontade de mudar. Tem questões partidárias para serem vistas, questões de conjuntura nacionais de nosso país. Espero estar sempre contribuindo como nosso Mato Grosso do Sul”, finalizou.

Nos siga no Google Notícias