A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

13/06/2018 16:29

Corte de verba para reforma de UBS escancara tensão entre deputado e prefeitura

Secretário de Saúde afirma ter documento de ministério apontando que Geraldo Resende retirou emenda; deputado federal nega, afirma que município perdeu prazo e critica “miudeza política”

Humberto Marques
UBS do Jardim Ouro Verde teria R$ 500 mil para reforma, conforme deputado que se compromete a buscar novamente os recursos. (Foto: Divulgação)UBS do Jardim Ouro Verde teria R$ 500 mil para reforma, conforme deputado que se compromete a buscar novamente os recursos. (Foto: Divulgação)

O contingenciamento de recursos federais para a conclusão da reforma da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Ouro Verde, em Dourados – a 233 km de Campo Grande– colocou frente a frente integrantes da administração da prefeita Delia Razuk (PR) e o deputado federal Geraldo Resende (PSDB), autor da emenda.

A desavença, exposta oficialmente pelo Paço Municipal, envolve acusação de que o parlamentar havia solicitado o contingenciamento de emenda de sua autoria, na ordem de R$ 300 mil, para a reforma da unidade de saúde. Geraldo, por sua vez, nega a afirmação –que qualificou como “política miúda”– e se colocou à disposição para trabalhar pela recuperação da emenda.

Via assessoria, a prefeitura informou que, em reunião com os vereadores, o secretário Renato Vidigal (Saúde) disse que a gestão de Delia está impossibilitada de realizar a obra porque Geraldo retirou a emenda no Ministério da Saúde.

“Estamos trabalhando, inclusive, com apoio dos próprios servidores das unidades e de voluntários colaboradores, para reformar nossos postos, e agora, quando teríamos esse dinheiro extra, da emenda do Geraldo, somos surpreendidos com o anúncio de que o deputado mandou suspender o repasse para Dourados”, afirmou Vidigal.

Segundo ele, ofício enviado à Secretaria pelo Ministério da Saúde informa que o deputado pediu o contingenciamento da proposta junto ao Sistema Gerenciador de Objetos e Propostas do FNS (Fundo Nacional de Saúde), “inviabilizando o seu atendimento”.

Denúncia – O assunto veio à tona depois que a vereadora Daniela Hall (PSD) questionou a prefeitura sobre a perda de recursos da emenda pelo município, que teria deixado passar o prazo para acessar os recursos.

Ao Campo Grande News, Geraldo Resende também negou a retirada da emenda e apontou que a acusação é “uma tentativa de criar celeuma” no momento em que foi anunciada a construção do Hospital Regional, ao custo de R$ 51 milhões. “Não quero entrar nessa política miúda, perversa”, afirmou.

Conforme o deputado, o contingenciamento partiu do próprio governo federal em emenda no fim de 2017. “Os projetos que chegaram em primeiro lugar foram os que mandaram para ser empenhados. Os que atrasaram, como Dourados, foram os que infelizmente foram alcançados pelo contingenciamento”, afirmou, relatando situações semelhantes com outras emendas de sua autoria direcionadas à cidade, como para a clínica da mulher e o Centro de Reabilitação.

Geraldo ainda afirmou se colocar à disposição para, caso a prefeitura tenha interesse em renovar ro projeto de reforma da UBS do Ouro Verde, “onde trabalhei como médico”, viabilizar a emenda novamente. “Mas precisamos de agilidade por parte da administração municipal de Dourados”, complementou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions