A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/11/2015 09:47

CPI do Cimi irá ouvir ex-desembargador sobre Raposa Serra do Sol

Leonardo Rocha
Ex-desembargador de Roraima, Alcir Gursen, vai colaborar com CPI do Cimi (Foto: Folha de Boa Vista)Ex-desembargador de Roraima, Alcir Gursen, vai colaborar com CPI do Cimi (Foto: Folha de Boa Vista)

A CPI do Cimi (Conselho Indigenista Missionário) irá ouvir hoje (10), a partir das 14h, o ex-desembargador do Tribunal de Justiça de Roraima, Alcir Gursen de Miranda, que vai relatar como foi feito a criação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, que teve sua demarcação homologada, por decreto, em 15 de abril de 2005.

Alcir Gursen vai explicar toda esta situação que ocorreu em Roraima na década passada, aos integrantes da CPI, na condição de colaborador e não de testemunha, já que apenas vai relatar como tudo aconteceu na região, que pode ter semelhanças com as ações em Mato Grosso do Sul.

A Raposa Serra do Sol já tinha sido identificada pela Funai (Fundação Nacional do Índio) em 1993, depois teve a demarcação durante a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), sendo homologada pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, em 2005. No local existem índios que habitam tradicionalmente uma vasta região na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana.

A CPI do CIMI é composta pelos deputados Mara Caseiro (PT do B), presidente, Marquinhos Trad (PMDB), vice-presidente, Paulo Corrêa (PR), relator, além dos membros Pedro Kemp (PT) e Onevan de Matos (PSDB). A intenção é investigar se a entidade incentiva ou financia as invasões por grupos indígenas, em terras de Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions