A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

07/04/2015 12:15

CPI vai requisitar toda documentação sobre os desvios na Enersul

Leonardo Rocha
Paulo Corrêa, que deve presidir CPI, ressaltou que os trabalhos serão embasados em documentação (Foto: Roberto Higa/ALMS)Paulo Corrêa, que deve presidir CPI, ressaltou que os trabalhos serão embasados em documentação (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Beto Pereira, favorito para relatoria, ponderou que a investigação será isenta e com responsabilidade (Foto: Roberto Higa/ALMS)Beto Pereira, favorito para relatoria, ponderou que a investigação será isenta e com responsabilidade (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os integrantes da nova CPI da Enersul ressaltaram que a primeira ação de trabalho será requisitar toda documentação referente ao desvio de R$ 700 milhões da instituição, que foram apontados em auditoria feita pela PWC (PricewaterhouseCoopers), que foi contratada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A expectativa é ter embasamento de dados e informações para começar a convocar os primeiros depoimentos.

“Assim que for feita a primeira reunião com definição do presidente e relator, já iremos requisitar estas informações, já que aqui não faremos suposições, todas as posições e abordagens serão embasadas em documentos e dados”, ponderou Paulo Corrêa (PR), que deve ser escolhido como presidente da comissão parlamentar.

O deputado garantiu que todas as situações serão investigadas, até para que haja material suficiente para requisitar no futuro um ressarcimento dos valores aos consumidores, se for comprovado que estes desvios de recursos, incidiram na conta de energia em Mato Grosso do Sul. “Teremos resultados concretos, mas faremos isto munidos de documentação e comprovação”, disse ele.

O deputado Beto Pereira (PDT), que deve ser escolhido como relator, ponderou que a investigação pode ir até além do que há foi apurado em outras auditorias. “Podemos ampliar estas informações, nesta 1° fase vamos requisitar todos os documentos possíveis, para que neste levantamento, tenhamos base para o trabalho”, destacou.

O pedetista lembrou que foi entregue aos deputados um relatório de apenas 24 páginas, que está incompleto e precisa ter uma apuração mais aprofundada. “Neste documento não existe nenhuma medida conclusiva, apenas indícios, nossa investigação será responsável e isenta”.

Em relação ao fato do seu chefe de gabinete, Valter Bortoleto, ter trabalhado na Enersul, Beto Pereira ponderou que não existe nenhum vínculo do seu funcionário com a empresa e que ninguém vai interferir no trabalho que será feito. “Irei atuar pensando em exclusivo na população”.

Para Pedro Kemp (PT), integrante da CPI, é preciso ter calma nas conclusões, já que os trabalhos sequer começaram e que se depender do PT a investigação será isenta, sem qualquer chance de “panos quentes”. “Nós já apuramos aqui na Assembleia que houve superfaturamento da tarifa pela empresa no passado, se ela continuou cometendo estas irregularidades precisa ser punida”.

Reunião – O primeiro encontro da CPI iria ocorrer nesta tarde, a partir das 14h, porém teve que ser adiada já que o deputado Marquinhos Trad (PMDB) participa de compromisso em Brasília. Por esta razão a reunião foi marcada para amanhã (08), a partir das 8h30, na Assembleia Legislativa. Nesta ocasião Paulo Corrêa deve ser escolhido presidente e depois indicar o deputado Beto Pereira para fazer a relatoria.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions