A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

07/12/2016 11:00

De saída, Bernal culpa Coffee Break e crise por caos nos cofres municipais

Bernal culpa imbróglios políticos para justificar situação da Prefeitura

Paulo Nonato de Souza e Mayara Bueno
Bernal (de camisa azul), que apresenta balanço da situação da Prefeitura, nesta manhã (Foto: Mayara Bueno)Bernal (de camisa azul), que apresenta balanço da situação da Prefeitura, nesta manhã (Foto: Mayara Bueno)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), culpou a crise política-administrativa e os imbróglios que enfrentou nos quatro anos de sua gestão ao justificar o deficit mensal de R$ 25 milhões a R$ 30 milhões da Prefeitura, detectado pela equipe de transição do prefeito eleito, Marquinhos Trad (PSD). Discurso recorrente durante sua gestão.

“Tivemos a redução de repasses do Governo Federal, a crise econômica nacional, e uma parte da nossa receita vai para a Solurb, por conta da judicialização da dívida da Prefeitura com a empresa, e todo mês temos que fazer depósito de R$ 12 milhões. Além disso, Campo Grande sofreu um rombo de R$ 1 bilhão deixado pela quadrilha da Coffe Break (nome da operação comandada pelo Gaeco que investigou vereadores e empresários denunciadas por envolvimento em esquema de propinas para cassar o prefeito em 2014)”, declarou Bernal, na chegada ao auditório da Semed (Secretaria Municipal de Educação) para a apresentação do balanço da sua administração.

Ao fim do evento desta manhã, Bernal promete divulgar um relatório completo da realidade financeira do município, inclusive sobre o deficit de R$ 216 milhões referente ao exercício de 2015, e como ficará a Prefeitura ao deixar o cargo no final do seu mandato, em 31 deste mês.

JudicializaçãoAlcides Bernal tem reclamado ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul a liberação de R$ 28 milhões referentes aos depósitos judiciais que, na visão dele, a Prefeitura de Campo Grande tem direito. O dinheiro vem sendo depositado em juízo devido a problemas com a concessionária de coleta de lixo, Solurb.



Todo mundo culpa alguém. É o que está acontecendo com os Estados e com a União, esta com um dívida pública acima de R$ 3 Trilhões. Na verdade, acontece, que quem está entrando, muitas vezes foi apoiado por quem está saindo, não realiza as auditorias para informar aos às instituições fiscalizatórias, que de fato, nem precisavam dessa informação e deveriam tomar as providências, porque a Lei de Responsabilidade Fiscal é clara. Não cumpriu o dever fiscal, é perda dos direitos políticos e prisão.
Sobra sempre o aumento de impostos para sanar do déficits dos maus administradores. Quem paga? o cidadão.
 
Queiroz em 07/12/2016 12:15:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions