A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

16/05/2016 22:11

Delcídio diz que Dilma acreditava que crise política não chegaria a ela

Nyelder Rodrigues
Delcídio ainda falou sobre Bumlai e obstrução do PT à investigação Lava Jato (Foto: Reprodução TV Cultura)Delcídio ainda falou sobre Bumlai e obstrução do PT à investigação Lava Jato (Foto: Reprodução TV Cultura)

O ex-senador sul-mato-grossense Delcídio do Amaral afirmou durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) era mal assessorada e, por isso, acreditava que a crise política não a atingiria, assim como as investigações e denúncias em torno da Operação Lava Jato.

"A estratégia na cabeça da Dilma era equivocada. Ela tinha auxiliares com visão absolutamente desfocada. O Aluízio Mercadante por exemplo dizia que devia deixar a coisa rolar, que podia chegar até ao Lula, mas que ela sairia forte desse processo e ainda botaria a marca dela como gestora do Brasil", frisa Delcídio.

O ex-parlamentar também afirmou que a colaboração foi a de "amarrar as pontas", colocando como prova disso as acusações envolvendo a empresa Andrade Gutierrez. Ele também falou que mais coisas devem aparecer no futuro.

Impeachment - Para Delcídio, o impeachment de Dilma Rousseff também foi baseado principalmente na Lava Jato, sendo as chamadas "pedaladas fiscais" apenas um dos motivos para que essa situação. "Eu avisei sistematicamente Dilma sobre o que poderia acontecer. Acreditavam que pegaria só congressista. A Lava Jato foi pano de fundo".

Ele também afirmou que faltou coordenação política para Dilma, além de que a baixa da economia atrapalhou a presidente. "A pedalada é uma das questões, é um processo muito mais amplo e por isso o Michel Temer tem que acompanhar isso de perto".

Já sobre a relação do presidente da Petrobras com o presidente da República, Delcídio falou que ela é direta. "Todo mundo sabe que essa relação é forte, que o presidente da Petrobras sempre teve ligação direta com o presidente da República, é histórico. Dizer agora que não participou das composições, tenha paciência".

Delcídio também avaliou que depois de passar por várias esferas, a tendência é que a Operação Lava Jato "sobre" para os políticos. Ele também revelou que a questão envolvendo a refinaria de Pasadena já havia sido equacionada politicamente no Senado. Depois, Delcídio afirmou que Dilma não assumiu responsabilidades que eram dela.

Bumlai e obstrução - Sobre o pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, Delcídio comentou que Bumlai se empolgou com o poder. "Ele se encantou pela serpente, pela jararaca [usou o termo após intervenção da entrevistadora Eliane Catanhêde]".

"Agora vocês estão vendo as investigações, a questão das sondas. Rastrearam até que parte desse pagamento foi via frigorífico Bertin". Além disso, o ex-senador sul-mato-grossense afirmou que já conhecia Bumlai por serem do mesmo Estado. "Parece até aquele filme, eu sei o que você fez no verão passado". completou

Sobre a obstrução das investigações, Delcídio diz que ela começou a acontecer quando o núcleo central do Planalto "começou a entender que efetivamente a vaca estava indo para o brejo", já que a estratégia inicial do Governo era o de "deixar o trem andar", acreditando, que no fim o Governo seria poupado.

Juiz Sérgio Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula
O juiz federal Sérgio Moro negou nesta sexta-feira, 18, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para adiar seu interrogatório m...
Cármen Lúcia determina que tribunais divulguem salários de magistrados
A ministra Carmen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), assinou nesta sexta (18) uma portaria ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions