A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/08/2013 14:37

Deputada protesta contra desocupação de lotes pelo Incra em MS

Zemil Rocha e Leonardo Rocha
Deputada Mara Caseiro pediu bom senso ao Incra nas suas desocupações (Foto: Arquivo)Deputada Mara Caseiro pediu "bom senso" ao Incra nas suas desocupações (Foto: Arquivo)

A deputada estadual Mara Caseiro (PT do B) criticou a forma como o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) vem realizando desocupação de lotes da reforma agrária que foram “vendidos” pelos primeiros possuidores. “Precisa avaliar melhor e ter bom senso na hora de desocupar famílias desses lotes”, protestou a parlamentar, citando as duas retomadas de lotes que aconteceram há seis dias nos assentamentos Santo Antônio e Lua Branca, em Itaquiraí.

Com apoio de policiais da Cigcoe, o Incra entrou nas áreas e retirou as famílias sem avaliar caso a caso o que estava acontecendo. “Havia trabalhadores rurais que estavam há seis a dez anos no local, mesmo que ter documento de posse”, afirmou Mara Caseiro. “Melhor deixar na área quem produz do que expulsar e depois por alguém que não se sabe se vai produzir”, ponderou.

Um dos expulsos, segundo Mara, é um idoso de 68 anos, que passou mal ao ser retirado e “está entre a vida e a morte” em hospital. Para ela, foi uma injustiça já que aquele trabalhador rural estava há seis anos produzindo naquele lote.

Em aparte, o deputado Zé Teixeira (DEM) contrapôs-se a Mara Caseiro afirmando que não há que se analisar a situação com base na situação pessoal dos envolvidos, mas sim considerando-se a questão da legalidade. “Na reforma agrária quem compra esse lote, sabe que está cometendo ilegalidade”, afirmou o democrata.

Propôs que seja formada uma comissão para fazer vistoria nos assentamentos de reforma agrária de Mato Grosso do Sul. “Hoje 40% dos lotes já foram vendidos porque quem conseguiu a terra no Incra”, denunciou. “Reforma agrária aqui é política ideológica, que na prática não funciona”, acrescentou.

Citou como exemplo o Assentamento Itamarati, onde, conforme Zé Teixeira, a maioria dos lotes foi arrendada por um salário por mês. “E para tornar legal essa negociação formam associação e arrendam para terceiros”, apontou.

Depois de protestos, Cigcoe retira mais duas famílias de fazenda
Mesmo depois de protestos, mais duas famílias que viviam em lotes comprados de forma irregular, foram retiradas da Fazenda Santo Antônio, em Itaquira...
Com 110 liminares de despejo, Cigcoe começa retirar famílias de fazenda
Após pedido do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de Mato Grosso do Sul, a Justiça Federal expediu, no início deste mês, 110...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...


Bom dia sou filho de titular e moro no Assentamento Aroeira ,no Município de Chapadão do Sul ,e sou contra comprador,aqui no assentamento tem comprador que já comprou dois lotes ,tem uns que comprarão e nem mora aqui ,outros cria gado nelore ,aqui precisava de uma fiscalização pois tem muita irregularidade ,tem lote que foi vendido quatro vesses .tem 59 lotes ,mas se tiver famílias morando são umas 25 no máximo que pegou do Incra.
Obrigado pela atenção .
 
jose faustino teixeira de oliveira em 20/10/2013 19:42:27
Parabéns deputada por defender nós agricultores que entramos na terra para produzir alimento. Se for tomar, deveria tomar aqueles que foram assentados pelo incra, que parte dessas pessoas estão com o lote abandonado e a gente que produz alimentos no nosso pedacinho de terra temos que desocupar.QUE VERGONHA PARA O BRASIL, TIRANDO QUE PRODUZ PARA VIRAR MATO.
 
Cristian Stiipp em 26/09/2013 19:12:16
Se houve venda, não foi de terra do incra e sim de parte do tempo perdido esperando liberacao de documentacao, de moradia,de assistencia tecnica e tambem linha de credito p/ poder movimentar a terra.sou testemunha viva ,pois Eu e minha familia estamos esperando,a seis anos sete meses e treze dias. Parabens DEPUTADA por DEFENDER OS MAIS FRACOS EU e MINHA FAMILIA não ESQUECEREMOS DA SENHORA . QUANDO EU FUI PARA A TERRA EU ERA JECA , DE TANTO SOFRER ME TORNEI JHONY.

 
Cicero Thomaz em 31/08/2013 19:00:49
caro deputado e colegas falar bem tds aprendem, criticar é muito fácil, atirar pedras em quem está caído é muito facil, vem fica em baixo de uma lona por anos e fica isolado do mundo qd uma forte chuva cai do ceu. e diga outra maneira. vai se calar e ajudar a causa. a assembleia não é isso que aparenta se fiscalizássemos melhor o legislativo iriamos descobrir muitas coisas que não aparece....ou não? pensem melhor e falem menos...abraços
 
reginaldo taques ribeiro em 27/08/2013 20:53:03
Isso mesmo Mara não adianta tirar quem esta produzindo e Colocar outro que não entende de terra, não é porque fizeram a reforma agraria de forma errada que precisa continuar insistindo no erro, os tempos são outros quem vive de passado não tem tempo de olhar para o futuro!
 
Carlos Magno em 27/08/2013 19:45:27
CORRETISSIMO O DEPUTADO ZÉ TEIXEIRA. SE ESTA IRREGULAR, TEM QUE SER RETIRADO MESMO DO LOTE. E MAIS, QUEM VENDEU DEVERIA SER PROCESSADO.
 
VALTER MARTINS em 27/08/2013 15:53:15
Grande parte destes assentamentos só serve de moradia, tornando o objetivo de produzir agricultura familiar somente um álibi; e nossos governantes sabem disso, porém são coniventes , pois usam a classe como massa eleitoreira , deixando assim o país com a cadeia produtiva cada vez menor...
 
Ado Filho em 27/08/2013 15:28:44
Lá vem ela atrasadinha como sempre...onde andava quando tudo estava acontecendo ????? essa aí tá bem fora da casinha.
 
Suzi da Costa em 27/08/2013 15:27:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions