A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

11/04/2019 13:08

Deputado critica fala de ministra e a chama de “menina veneno”

Petista reclamou também da defesa da ministra em relação a liberação de novos agrotóxicos

Leonardo Rocha
Deputado Pedro Kemp (PT) usou a tribuna para criticar ministra (Foto: Assessoria/ALMS)Deputado Pedro Kemp (PT) usou a tribuna para criticar ministra (Foto: Assessoria/ALMS)

O deputado Pedro Kemp (PT) usou a tribuna para criticar a declaração da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que disse que os “brasileiros não passam fome porque têm mangas nas cidades”. Ele ainda aproveitou para protestar sobre a defesa dela em relação à liberação de novos agrotóxicos. “A chamam de menino veneno”.

O petista alega que a declaração de Tereza sobre a pobreza foi “infeliz” e que devia se retratar. “Não sei que contexto ela falou, mas foi algo infeliz, fala desrespeitosa e desastrosa, dando a impressão de que passa fome quem quer, porque tem muitas mangas nas ruas”.

Para o deputado se tratou de uma “declaração ofensiva”, e que ao invés disto, deveria promover um programa de distribuição de renda, buscando melhor condição a este público. “Ela que vá chupar manga. Fiquei revoltado com esta história”.

Ele também criticou a defesa da ministra para liberação de novos agrotóxicos. “A intenção é triplicar o número (agrotóxico), sem nenhuma preocupação com a saúde e meio ambiente, já sabemos que estes produtos provocam doenças, como câncer e até influenciam na incidência do autismo”.

Deputado Zé Teixeira (DEM) fez a defesa da ministra na tribuna (Foto: Assessoria/ALMS)Deputado Zé Teixeira (DEM) fez a defesa da ministra na tribuna (Foto: Assessoria/ALMS)

Defesa – Os deputados José Carlos Barbosa (DEM) e Zé Teixeira (DEM), colegas de partido da ministra, fizeram questão de fazer sua defesa. “A Tereza (Cristina) é conhecida por sua simplicidade e humildade, a sua declaração foi retirada de contexto e não tinha este tom pejorativo”, disse Barbosa.

Teixeira também ressaltou que a declaração foi em um “contexto diferente” e que as críticas são bem aceitas, mas sem “repúdios e ofensas”. Ainda destacou que a ministra é um dos grandes quadros do Brasil, elogiada até fora do País. “Até o (Donald) Trump elogiou e disse que gostou da Tereza para o (Jair) Bolsonaro”.

O democrata também alegou que não cabe a ministra decidir sozinha sobre a liberação de novos agrotóxicos. “Ela não tem este poder, pois passa por uma análise criteriosa dos órgãos responsáveis para poder liberar. Além disto, os produtos orgânicos não representam 1% dos alimentos à disposição”, ponderou.

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante evento (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante evento (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Fora do Contexto – Sobre a declaração, a ministra disse ao Campo Grande News que “durante o evento, o PT perdeu o debate e usou essa fala fora de contexto para me ridicularizar”. A frase que gerou polêmica foi dita na última terça-feira (09), na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, na Câmara dos Deputados.

Na hora da declaração, ela comparava a importância da agricultura no Brasil com outros países. O trecho foi o seguinte:

“Agricultura para países que tiveram guerra, que passaram fome, é questão de segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome porque temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Nós temos miséria, sim, e precisamos tirar o povo da miséria. Mas esses países têm muito apresso pelos seus produtores".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions