ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 28º

Política

Deputado federal afirma que HU ficou sucateado por culpa da União

Por Leonardo Rocha e Kleber Clajus | 04/10/2013 11:09
Mandetta diz que faltou investimentos da União no HU (Foto: Marcos Ermínio)
Mandetta diz que faltou investimentos da União no HU (Foto: Marcos Ermínio)

O ex-secretário de saúde e atual deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) afirmou, hoje, durante reunião da CPI da Saúde da Câmara Municipal que o Hospital Universitário ficou sucateado no tratamento de radioterapia devido a falta de investimento da União.

“O HU foi custeado e sucateado pela União, foi ele quem abandonou o hospital, o município de Campo Grande ainda tentou reverter à situação”, destacou ele.

De acordo com Mandetta, a secretária municipal foi até Brasília oferecer ao Inca (Instituto Nacional do Câncer) um aparelho de hemodinâmica em troca de uma nova bomba de cobalto, já que o aparelho do HU só tinha 4% de sua carga de funcionamento. “Ele negaram a troca e ainda disseram que Mato Grosso do Sul não era prioridade no momento”, destacou ele.

O deputado ainda destacou que durante este período, segundo semestre de 2005, pacientes de Campo Grande foram enviados para Dourados para continuar tratamento de câncer. “Nós tivemos que estender o tratamento de radioterapia no Hospital do Câncer até meia noite para atender a demanda”, argumentou.

Pólos regionais – Mandetta também fez questão dizer que 84% dos profissionais de alta complexidade estavam em Campo Grande e com isto a cidade tinha que receber pessoas de todo Estado, além de pacientes de países de fronteira como Paraguai e Bolívia. “O governo estadual deveria ter implantado pólos regionais para que desafogasse a situação na Capital, ao invés disto eram compradas ambulância para os municípios”.

O vereador Alex do PT, integrante da CPI, pediu ao ex-secretário que fixasse sua apresentação na questão do tratamento de oncologia e não em outros pontos da saúde. “Este não é o objeto principal, queremos saber do desmonte do tratamento de câncer em Campo Grande”, destacou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário