A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

12/02/2015 12:06

Deputados definem CCJR e PMDB troca Marquinhos Trad por Picarelli

Michel Faustino e Leonardo Rocha
Marquinhos se diz excluído e alega não ter mais espaço dentro do partido. (Foto: Divulgação/ALMS)Marquinhos se diz excluído e alega não ter mais espaço dentro do partido. (Foto: Divulgação/ALMS)

Foi definida nesta quinta-feira (12) a composição da CCJR ( Comissão de Constituição, Justiça e Redação). Compõem a comissão os deputados: José Carlos Barbosa (PSB), Lidio Lopes (PEN), Amarildo Cruz (PT), Mauricio Picarelli (PMDB) e Flavio Kayatt (PSDB). A CCJR é considerada a comissão permanente mais importante da Assembleia Legislativa. Presidente da comissão na última legislatura, o deputado Marquinhos Trad (PMDB) acabou sendo preterido pelo partido.

Com a formação do bloco dos partidos pequenos, que teve a articulação e apoio do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o PMDB, PT e PSDB tiveram direito de indicar apenas um representante nos grupos, enquanto que o novo bloco dois deputados.

Com a restrição, Marquinhos Trad foi preterido pelo partido que decidiu pela indicação de Maurício Picarelli. A escolha de Picarelli foi feita através de votação entre os seis parlamentares que compoem a bancada do partido.

Chateado, Marquinhos se diz excluído e perseguido pelo partido. “Estou sendo perseguido. Eu gostaria de participar da comissão por conta da experiência que eu tenho. Se acham que eu não estou apto para esta, porque estaria para as outras ?”, questionou o parlamentar que teria recebido a proposta para participar de outra comissão.

O líder do partido na Casa de Leis, deputado Eduardo Rocha (PMDB), ressaltou que a escolha por Picarelli foi feita de forma democrática e referendada pelos parlamentares. O próprio Marquinhos revelou que ele recebeu apenas o próprio voto para compor a comissão. “ Só eu votei em mim, isso mostra que eu não tenho mais espaço no partido”, contou.

Presidência - o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou na manhã de hoje que está "tranquilo" quanto a escolha do presidente da comissão, que segundo ele, tem como maioria a situação. "Eu estou tranquilo e só espero que seja uma pessoa que conheça as leis e possa dar dinamica a comissão", disse.

O mais cotado para assumir a presidência da CCRJ é o deputado José Barbosa.




Esse negocio de partido é uma palhaçada mesmo, agora sai o Marquinhos que é um cara que cutuca a onça e coloca o Picarelli que não faz nem fala nada, só dá premios aos cidadãos para garantir a re-eleição dele nas proximas eleições. Isso tá errado!!!
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 12/02/2015 14:21:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions