A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

18/03/2015 14:21

Deputados discordam de aumento de recursos para partidos em 2015

Leonardo Rocha
Beto Pereira ressaltou que este aumento foi uma vergonha, seguindo em contramão ao que foi pedido nas ruas (Foto: Roberto Higa/ALMS)Beto Pereira ressaltou que este aumento foi uma vergonha, seguindo em contramão ao que foi pedido nas ruas (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Eduardo Rocha ressaltou que a população vai ficar ainda maios insatisfeita com este aumento (Foto: Roberto Higa/ALMS)Eduardo Rocha ressaltou que a população vai ficar ainda maios insatisfeita com este aumento (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os deputados estaduais discordaram do aumento de R$ 289 milhões para R$ 867 milhões, que triplicou os recursos repassados ao Fundo Partidário, a partir de 2015, no Brasil. Eles disseram que esta ação do Congresso Nacional vai contra os pedidos feitos pela população nas últimas manifestações e protestos populares.

“Este aumento foi fora de tempo, sem propósito, na verdade deveria se diminuir o repasse aos partidos, assim como também reduzir o número legendas no país, que já passam de 30, a população já está revoltada com a classe política e agora vai ficar mais insatisfeita”, disse o deputado Eduardo Rocha (PMDB).

Mesma posição de Beto Pereira (PDT) que chamou este aumento de “vergonhoso”, justamente neste momento difícil na economia e política, em que o país vive. “Se aumenta em mais de 45% o repasse aos partidos, é um ato vergonhoso, como vamos explicar isto para sociedade? Está na contramão do que se pede nas ruas”, ponderou o parlamentar.

Já o deputado Cabo Almi (PT) também ficou com receio sobre este aumento de repasse, mas lembrou que muitas vezes é melhor “controlar o oficial”, do que existir ações escusas. “Diante da insatisfação do povo brasileiro, que exige mudanças, é preciso ter um controle maior do que se gasta, estas ao menos são as despesas autorizadas aos partidos”.

O petista ainda acredita que é preciso “moralizar” este valor, assim como evitar ações de desvio de recursos e ações com ilegalidade. “Temos que estancar esta vergonha que é a corrupção em diversos segmentos”.

O Congresso Nacional aprovou o projeto de Orçamento de 2015, com a alteração no texto original, triplicando o valor ao Fundo Partidário, que é repassado aos partidos de forma proporcional ao tamanho de suas bancadas na Câmara Federal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions