A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/03/2016 13:08

Deputados esperam que novo ministro traga solução para demarcações

Leonardo Rocha
José Carlos Barbosa e Paulo Corrêa esperam mudanças com troca de ministro (Foto: Assessoria/ALMS)José Carlos Barbosa e Paulo Corrêa esperam mudanças com troca de ministro (Foto: Assessoria/ALMS)

Os deputados estaduais esperam que o novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva, adote outra postura em relação a demarcação de terras indígenas, em Mato Grosso do Sul. Eles criticaram a "falta de ação e palavra" do seu antecessor, José Eduardo Cardoso, que veio várias vezes ao Estado, prometeu avançar no assunto, mas nunca trouxe solução.

A bancada ruralista ainda acusa o ex-ministro de discussões desnecessárias com produtores rurais, durante reuniões que aconteceram no Estado, além de estipular prazos e promessas que nunca foram cumpridas. Eles esperam que esta situação mude com o novo comandante da pasta, tanto que até sugeriram um requerimento para marcar novas audiências.

O deputado Paulo Corrêa (PR), que já chamou o antigo ministro de "picareta", ponderou que qualquer outro quadro deve ser melhor que o anterior, podendo se fazer um novo caminho nesta negociação. "O outro não tinha palavra, tratava algo que não acontecia depois, ao invés disto preferia tratar mal os produtores rurais, sendo deselegante".

Já Rinaldo Modesto (PSDB) espera que o novo ministro tenha postura diferente e retome a negociações com os índios e fazendeiros. "José Eduardo Cardoso deixou muito a desejar, passou uma má impressão, vamos torcer para ser diferente".

Para Eduardo Rocha (PMDB) a simples troca de ministro não vai mudar os rumos no Estado, porque acredita que falta vontade da Presidência da República. "Não vai mudar nada, não acredito em um novo momento, o problema está na chefia do Governo Federal, não nos ministros".

José Carlos Barbosa (PSB) quer ações mais efetivas, não apenas reuniões e "passeio de ministros", sem solução concreta. "Sabemos que se resolverem aqui, abrirão precedente para o restante do país, por isso falta este empenho no final. Será que tem recurso para demarcar terras dos demais estados?".

O deputado Amarildo Cruz (PT) ponderou que as lideranças do Estado precisam "aproveitar este gancho", com um novo ministro fortalecido, diferente do anterior que estava desgastado. "Vamos colocar o assunto na pauta de novo, tornar uma prioridade para o ministério".

Interrogatório de Lula na Operação Zelotes é marcado para fevereiro de 2018
A Justiça Federal em Brasília marcou para o dia 20 de fevereiro de 2018 os interrogatórios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho ...
Senado aprova desconto de dívidas de produtores rurais e texto segue para sanção
O Senado concluiu a votação, nesta quinta-feira (14), do projeto que permite a renegociação das dívidas de produtores rurais, estabelecendo descontos...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions