A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

14/04/2013 07:39

Dourados e Corumbá se orgulham de não ter a epidemia da Capital

Zemil Rocha
Mutirão de combate à dengue em Corumbá (Foto: Divulgação)Mutirão de combate à dengue em Corumbá (Foto: Divulgação)

Os três maiores municípios de Mato Grosso do Sul, Dourados, Corumbá e Ponta Porã, já contabilizam várias obras e serviços nestes primeiros 100 dias de governo. Ao contrário do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que teve que enfrentar epidemia de dengue, inclusive decretando “situação de emergência”, os prefeitos de Dourados e Corumbá se orgulham de terem conseguido combater eficientemente o mosquito transmissor e evitado a proliferação da doença.

O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte (PT), chegou até a apresentar um balanço dos primeiros 100 dias de governo em evento nesta sexta-feira (12) no Centro de Convenções do Pantanal de Corumbá Miguel Gómez. Lá anunciou que as ações desenvolvidas de forma integrada impediram uma epidemia de dengue na cidade, envolvendo a população no combate ao mosquito e reduzindo os casos da doença.

Corumbá conseguiu reduzir quase pela metade o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue. O percentual oscilou de 9,5%, em janeiro, para 5,5% neste mês. Apesar da queda significativa, o número ainda é considerado altíssimo, já que a doença só é considerada sob controle quando o percentual for de, no máximo, 1%.

Dourados, que chegou a registrar uma morte por causa da doença, também venceu a batalha, ocupando hoje a 62ª posição no ranking dos 79 municípios do Estado em número de casos de dengue. Até a quarta semana epidemiológica, a cidade ocupava a posição 59 quando a incidência de casos para cada 100 mil habitantes. Nas semanas seguintes, chegou a ficar na 52ª posição, mas conseguiu reverter a situação com as ações de controle.

O prefeito Murilo Zauith (PSB), logo no começo do segundo mandato, em janeiro, determinou um esforço muito grande na saúde preventiva de Dourados, especialmente contra a dengue. Não teve epidemia da doença na cidade, graças ao sucesso da campanha “Dourados Sem Dengue”, lançado em janeiro, com mutirão toda semana nos bairros e distritos.

A epidemia de dengue causou 23 mortes no Estado, sendo 11 delas em Campo Grande. O prefeito Alcides Bernal até organizou mutirões e contou com o apoio de várias entidades, mas problema de relacionamento com os agentes comunitários de saúde prejudicaram o trabalho. Sem receber gratificação da Prefeitura de Campo Grande, 700 agentes comunitários de Saúde ameaçaram várias vezes deixar o mutirão de combate à dengue. A cidade, que está sob decreto de emergência, enfrenta epidemia da doença, com 38.969 casos notificados em 2013.

Apesar dos mutirões, Ponta Porã também sentiu dificuldades no combate ao mosquito da dengue. A situação ainda é de alerta no município, onde o índice de infestação do mosquito está em 5,99%, quase seis vezes maior o que é considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde. O tolerável é de menos de um por cento.

Dourados cortando gastos – Na primeira centena de dias, o prefeito Murilo Zauith instensificou sua meta de reduzir 20% dos gastos de custeio da máquina. A ordem foi “ reordenar as finanças, colocar a casa em ordem, fazer caixa,cortar despesas para colocar em prática projetos de governo” .

A preocupação com redução do custeio vem desde o ano passado. Vários cargos comissionados foram cortados, sendo mantidos apenas os especiais. A folha hoje gira em torno de R$ 7,5 milhões por mês.

No ano passado, Murilo conseguiu viabilizar quase meio bilhão de reais em projetos em Brasília e tem boa expectativa de liberação. Nos próximos dias deve receber R$ 52 milhões para asfalto e recuperação de vias publicas, com R$ 3 milhões de contrapartida do município. O enxugamento do custeio da máquina visa justamente propiciar caixa para assegurar contrapartida em projetos conquistados em Brasília.

Priorizando o setor de habitação, Murilo determinou o recadastramento das 18 mil pessoas inscritas no programa que segue as regras do Minha Casa, Minha Vida. Começou no dia 20 de fevereiro e vai até 20 de maio. Por enquanto, só seis mil se recadastraram, demonstrando que o cadastro estava “inchado”. Murilo pretende construir 5 mil casas durante o atual mandato. Já tem em torno de 2 mil casas em construção ou já garantidas.

Reorganizando o setor da saúde, Murilo colocou um médico na pasta, Sebastião Nogueira, que reaproximou a administração dos médicos e está reorganizando os contratos com hospitais conveniados, como a Vida e o HU.

Ponta Porã e as obras - O prefeito Ludimar Novais (PPS) declarou que os 100 primeiros dias do seu governo foram de muito trabalho na elaboração de projetos para serem encaminhados ao Governo Federal. Segundo ele, a expectativa é de trazer para o município R$ 60 milhões, somando as emendas de bancada, as individuais dos deputados federais e senadores e os recursos dos projetos cadastrados até o dia 4 de abril.

O investimento na área de saúde teve grande avanço neste começo de administração. Ludimar destacou que o atendimento ambulatorial no Hospital Regional de Ponta Porã cresceu 48,14% em janeiro e fevereiro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. “Fizemos readequações e estamos investindo na estruturação das unidades básicas de saúde para melhorar o atendimento”, afirmou ele.

Sobre a viagem que fez para Brasília na semana passada, Ludimar destacou a aquisição de importantes recursos junto ao Governo Federal. “Já tínhamos conseguido uma emenda de bancada no valor de R$ 31 milhões; também cadastramos dois projetos na fase 3 do PAC 2 que foram muito bem elaborados em tempo recorde pela nossa equipe, no valor de R$ 24 milhões, e viabilizamos emendas individuais que somam mais cerca de R$ 10 milhões, ultrapassando o total mais de R$ 60 milhões”. Os recursos serão utilizados para executar várias frentes de pavimentação asfáltica, obras de drenagem e construção de calçadas.

Corumbá do carnaval e do social – Um dos grandes destaques nos 100 dias da atual administração do prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, foi a realização do Carnaval Cultural que movimentou em R$ 9 milhões e economia corumbaense, cinco vezes maior do valor investido. Inovou com receptivos turísticos e uma área vip para idosos e pessoas com deficiência na Passarela do Samba.

Os investimentos sociais também se destacaram neste primeiros meses de administração de Duarte.Para melhorar o atendimento na área, autorizou a contratação de mais médicos, chamada de profissionais concursados, capacitação da rede de atendimento, além da abertura de licitação para a aquisição de medicamentos.

Na educação, houve a conclusão da reforma da Escola Luis de Albuquerque, no Distrito de Albuquerque. Também estão sendo construídos cinco centros de educação infantil e mais duas quadras poliesportivas. Paulo Duarte anunciou ainda o projeto de climatização de todas as salas de aula das escolas da Rede Municipal de Ensino, totalizando 365 e beneficiando 16,4 mil alunos. Outro avanço foi a decisão de entregar após alunos da Rede Municipal, um kit escolar mais completo. O prefeito corumbaense formalizou a adesão da cidade ao Plano Nacional de Alfabetização na Idade Certa, bem como capacitação da rede, como o Curso de Especialização em Docência, na Educação Infantil, voltada para 32 professores.

Para a população mais carente, a Prefeitura está desenvolvendo cursos de qualificação profissional que já conta com 957 alunos matriculados, num trabalho em parceria com o Governo Federal, por meio do Pronatec. O Sesc e o Senai são parceiros na realização dos cursos.

Implantação do Plano Corumbá sem Miséria Intersetorial, que abrange três eixos: geração e garantia de renda, inclusão social e acesso a serviços. Está também trabalhando no encaminhamento para o mercado de trabalho e acompanhamento das pessoas que estão participando dos cursos, não só do Pronatec, mas também no Centro de Qualificação para o Trabalho Dom Bosco.

Com a criação do programa Corumbá Sempre Bela, na área de limpeza pública, a administração municipal quer manter a cidade limpa. E já teve início a revitalização do portal de entrada da cidade. O prefeito anunciou também a retomada das obras do Centro de Convenções, com adequação do auditório do segundo bloco.

Duarte anunciou ainda obras de drenagem e pavimentação asfáltica de 66 quadras, distribuídas em bairros da cidade, bem como lajotamento das alamedas; licitação visando construção de um Centro de Arte e Esporte no Jardim dos Estados; retomou as obras de restauração do Hotel Galileu, além de autorizar a revitalização das imagens que integram a Via-Sacra e do Cristo Rei do Pantanal, no Morro do Cruzeiro, todas construídas pela artista plástica Izulina Xavier.

 

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


E o Bernal?,invez de cuidar da saude da população campograndense,ta cuidando da sua saude,pois comprou um apto de apenas 1.700mil próximo ao shoping,porque não vai morar na periferia onde não tem esgoto,asfalto,saúde,educação,etc.Porque não investiu co combate da dengue?.Inclusive tenho uma amiga médica na UPA da Vila Almeida,que me disse que foi orientada pelo seu chefe,que todos os casos que chegasse lá era pra notificar como dengue,sabe por que?.Pra fazer o que ele fez decretou estado de emergencia, o ministério da saúde mandou 2.800mil divididos em 4 parcelas de 700mil reais pros cofres da prefeitura,Imaginem o bolso no Bernal como vai ficar?.Certamente ele vai comprar agora uma fazendinha la pras bandas de Rochedo,onde ele ja possui uma.
 
Humberto Romeu Pinto em 14/04/2013 21:57:00
Tem explicação!!!!!!!!!! olha de quem o prefeito de Corumbá herdou a prefeitura: Ruiter do PT. O prefeito de Dourados herdou dele mesmo, enquanto o nosso prefeito, herdou uma prefeitura sucateada e que esteve 20 anos nas mãos do PMDB. Por isso sou a favor da CPI da saúde, tirar de debaixo do tapete a sujeirada que estava sendo guardada há anos. Espero que publiquem, porque a reclamação é grande de que vcs são tendenciosos.
 
euclides de oliveira em 14/04/2013 11:19:17
Esse povo ama sua família,pois não deixam suas casas sujas, o maior problema esta nas residências e não nos terrenos baldios. Quem ama cuida.
 
Sandra de Almeida Armôa em 14/04/2013 08:45:04
Enquanto isso em Campo Grande, o sr. prefeito fica reclamando que estão fazendo complô para tira-lo, meus parabéns aos prefeito acima citados por mostrarem trabalho com 100 dias de mandato ao invés de ficar fazendo e dando ouvidos a fofocas, fofoqueiro é aquela pessoa que não tem o que fazer e vemos que o prefeito de nossa Capital tem muito oque fazer, não está fazendo por que não quer.
 
EDSON PONTES FERNANDES em 14/04/2013 08:02:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions