ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Política

Eduardo Rocha deve ir para o governo e Paulo Duarte retornar à Assembleia

Os dois deixam a base de apoio de André Puccinelli e reforçam projeto político de Eduardo Riedel

Por Ângela Kempfer | 08/11/2021 15:15


Eduardo Rocha na mesa diretora, durante sessão na Assembleia Legislativa. (Foto: Arquivo/Asembleia Legislativa)
Eduardo Rocha na mesa diretora, durante sessão na Assembleia Legislativa. (Foto: Arquivo/Asembleia Legislativa)

O MDB, do ex-governador André Puccinelli, acaba de sofrer um abalo com consequências desastrosas para a eleição estadual do ano que vem. O deputado estadual Eduardo Rocha, marido da senadora Simone Tebet, deve assumir uma secretaria no governo Reinaldo Azambuja e o suplente, Paulo Duarte, a vaga na Assembleia Legislativa.

Os dois juntos representam quase 50 mil votos, conquistados na eleição de 2018. Eles deixam a base de apoio de André Puccinelli, que diz ter intenção de ser candidato ao governo do Estado em 2022, para integrar o grupo de fará campanha pela eleição do secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, candidato a sucessão de Reinaldo Azambuja.

A ida de Rocha para o governo, e, consequentemente, o retorno de Paulo Duarte ao Legislativo, onde exerceu dois mandatos, fazem parte da estratégia comandada pelo governador Reinaldo Azambuja para a eleição de 2022. Na mesma linha, existem conversas com outros integrantes do MDB. Nos bastidores, é dado como certo outros desfalques no grupo aliado do ex-governador Puccinelli.

À frente da articulação política para que Eduardo Rocha assumisse a Casa Civil, esteve sempre o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, que se dedica ao projeto eleitoral do PSDB para 2022. Com esse pensamento, iniciou, no ano passado, conversar com o deputado. Rocha não tem pretensão de ser candidato em 2022 e, na semana passada, aceitou o convite para integrar a equipe de Reinaldo Azambuja, depois de discutir, com a esposa Simone Tebet, as consequenciais de sua decisão.

Após alinhar o quadro político com Tebet, Rocha se reuniu com o governador Reinaldo Azambuja e oficializou a escolha. O anúncio para o público será feito depois do feriado da semana que vem.

Paulo Duarte e Eduardo Rocha também se reuniram com André Puccinelli e comunicaram a decisão de se aliarem ao projeto de Reinaldo Azambuja. Segundo fontes do MDB, o ex-governador lamentou, mas diante do fato concretizado, não teve argumentou para mudar a decisão dos seus, agora, ex-correligionários.

Paulo Duarte em plenário, durante mandato como deputado estadual em 2009. (Foto: Arquivo/Asembleia Legislativa)
Paulo Duarte em plenário, durante mandato como deputado estadual em 2009. (Foto: Arquivo/Asembleia Legislativa)

Paulo Duarte - Economista e graduado em Gestão Pública, Paulo Duarte, volta à Assembleia na condição de primeiro-suplente do MDB. Além de deputado, ele foi prefeito de Corumbá (2012), secretário de Obras, Fazenda e da Casa Civil na gestão do governador Zeca do PT.

Sérgio de Paula - O presidente estadual do PSDB e chefe da Casa Civil do governo, Sérgio de Paula, foi peça importante na conquista do emedebista. Articulador político, ele tem trabalhado nos bastidores, ampliando a força do partido, que hoje reúne em seus quadros três deputados federais, cinco estaduais, 35 prefeitos, 15 vices e 234 vereadores.

Sérgio de Paula durante entrevista no ano passado ao Campo Grande News. (Foto: Arquivo)
Sérgio de Paula durante entrevista no ano passado ao Campo Grande News. (Foto: Arquivo)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário