A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/11/2017 08:55

Em dia de protesto, alunos de escolas públicas ficam sem aulas

Ainda não há estimativa de quantas escolas pararam já representantes estão desde cedo em frente a Assembleia Legislativa

Guilherme Henri e Liniker Ribeiro
Escola Joaquim Murtinho no centro da Capital reduziu expediente até às 9h30 (Foto: Liniker Ribeiro)Escola Joaquim Murtinho no centro da Capital reduziu expediente até às 9h30 (Foto: Liniker Ribeiro)

Alunos de parte das escolas estaduais e municipais estão sem aula nesta terça-feira (28) em Campo Grande para que professores protestem contra a votação da reforma da Previdência proposta pelo Governo de Mato Grosso do Sul.

A informação foi confirmada pelos presidentes Jaime Teixeira da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e Lucílio Nobre da ACPMS (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública).

Porém, ainda não há informações sobre o número de escolas paradas já que os representantes das entidades estão na Assembleia Legislativa onde será realizada a votação nesta manhã.

Na escola Joaquim Murtinho, no centro da Capital, as aulas não foram paralisadas. Contudo, o expediente foi reduzido até o intervalo, às 9h30, para que os professores sigam ao Parque dos Poderes onde também irão se juntar ao protesto.

O Campo Grande News entrou em contato com outras cinco escolas também localizadas na área central, no entanto, a informação é de que as aulas não foram interrompidas.

Conforme o presidente da ACPMS, a maioria dos trabalhadores aproveitou o final de ano em que muitas das escolas já encerraram o ano letivo para pode acompanhar a votação. “Temos a informação de que 14 ônibus seguem do interior a Capital com trabalhadores da educação para participar do protesto”, revela.

A SED (Secretaria de Educação do Estado) informou que no momento não é possível estimar quantas escolas estão sem aula ou tiveram o expediente reduzido. Conforme assessoria, o levantamento é feito depois da paralisação onde a secretaria pode programar uma reposição das aulas. 

Contudo, a secretaria confirma que já foi informada por algumas escolas que pararam ou reduziram as atividades nesta manhã.

*Matéria editada para acrésimo de informações às 9h16

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions