A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

27/05/2015 15:49

Em protesto a ajustes, Fiems defende pagamento de impostos em juízo

Lidiane Kober
Presidente da Fiems onde governo gasta dinheiro dos impostos (Foto: Marcos Ermínio)Presidente da Fiems onde governo gasta dinheiro dos impostos (Foto: Marcos Ermínio)

Em apoio ao dia de protestos contra as medidas de ajuste fiscal do Governo Federal, o presidente da Fiems (Federação das Indústrias do Estado Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, defendeu, nesta quarta-feira (27), o pagamento dos impostos federais em juízo pelos próximos seis meses até que a população seja informada onde está sendo gasto o recurso.

A medida, segundo ele, não prejudicaria a população, ao contrário da proposta que sugere fechar as portas dos estabelecimentos comerciais. “Apoiamos a manifestação, mas não vamos fechar as portas das indústrias, pois acreditamos que essa medida afetaria muito o setor empresarial e a sociedade”, comentou.

Por isso, para Longen, o caminho é pagar os impostos federais por vias judiciais “para obrigar o governo a revelar à sociedade onde e como estão sendo aplicados esses recursos”. “O governo cria novas formas de ampliar a arrecadação, mas na hora de aplicar o dinheiro não consulta quem verdadeiramente paga a conta”, completou.

Empresários de todo o País estão fechando, nesta quarta-feira, as portas para participar da manifestação contra a política econômica do Governo Federal. Entre os motivos do protesto dos empresários estão queda de emprego, redução de crédito, aumento de juros e a queda do poder aquisitivo do comprador.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions