A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/05/2012 09:03

Emendas parlamentares destinaram R$ 27 milhões para a Delta em MS

Aline dos Santos

Em todo o Brasil, a empresa foi contemplada com R$ 104 mi de recursos de emendas parlamentares desde 2009

No centro de denúncias envolvendo o esquema de jogo ilegal liderado por Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a Construtora Delta recebeu R$ 27,8 milhões de emendas parlamentares de políticos de Mato Grosso do Sul.

Conforme o jornal O Estado de São Paulo, em todo o Brasil, a empresa foi contemplada com R$ 104 milhões de recursos de emendas parlamentares desde 2009.

O valor corresponde a 48 emendas que a União empenhou para as obras, tocadas pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Os dados são do Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal).

Ainda conforme a reportagem, as emendas foram “apresentadas em conjunto por bancadas estaduais, estratégia que, não raro, serve para impedir a identificação do verdadeiro padrinho dos recursos”.

No Centro-Oeste, área de atuação de Cláudio Dias de Abreu, preso desde 25 de abril, as emendas chegaram a R$ 55,4 milhões.

Milionárias - Relatório da CGU (Controladoria-Geral da União) aponta que a Construtora Delta firmou contratos de R$ 164 milhões com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em Mato Grosso do Sul. Conforme relatório divulgado pela CGU (Controladoria-Geral da União), as obras são nas rodovias 158, 262, 267, 163.

Já o governo do Estado teve dois contratos com a empresa, no valor de R$ 51 milhões. Conforme a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), o primeiro contrato foi firmado em 10 de agosto de 2010, com início da obra no dia 1º de outubro de 2010.

O investimento de R$ 51.287.814,52 foi aplicado na recuperação da rodovia MS-377. O segundo contrato, também firmado em agosto de 2011, foi de R$ 430 mil, investido em drenagem.

Laranja- Conforme denúncias, um dos laranjas da Delta, no esquema com Cachoeira, mora em Dourados. A empreiteira é suspeita de montar uma rede para lavar dinheiro numa triangulação com outra construtora, a Alberto e Pantoja Construções e Transporte Ltda.

Dentre os principais destinatários do dinheiro do esquema está Pedro Batistoti Júnior, tecnólogo e ex-funcionário da Delta no Estado. Laudos da PF atestam que ele teria recebido R$ 300 mil. Ele nega a acusação.

Investigação – No último dia 25 de abril, foi criada a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) do Cachoeira. A comissão aprovou a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de Cachoeira desde o dia 1° de janeiro de 2002. A CPI investiga o envolvimento de Cachoeira e de seu esquema criminoso com políticos e empresários.

Governo teve 2 contratos com a Delta, de R$ 51 mi, já encerrados segundo Agesul
A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) informou ao Campo Grande News que o Governo do Estado teve dois contratos firmados com a Del...
Na mira de CPI, Delta tem contratos de R$ 164 milhões para obras em MS
Na mira de uma CPI e suspeita de irrigar o esquema do jogo ilegal liderado por Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a Construtora Delta reali...


É o fim. Denuncias deste tipo sempre existiram, e não deram em nada.O Cachoeira é uma vitima dos políticos corrupto. A Delta tem serviço em todo o território NACIONAL. até em Ribas do Rio Pardo tem. e é uma ótima empresa. Todas essas obras são emenda parlamentar. Ja viu ne ?
 
RICARDO THIBES CARDOSO em 07/05/2012 03:19:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions