A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/02/2015 10:32

Empresas e Governo travam guerra sobre valor máximo do kit escolar

Michel Faustino e Aline dos Santos
Grupo se reúne para abertura das propostas na Secretaria de Administração (Foto: Marcos Ermínio)Grupo se reúne para abertura das propostas na Secretaria de Administração (Foto: Marcos Ermínio)

A menos de 15 dias para o inicio do ano letivo, o Governo do Estado define nesta quinta-feira (05), por meio de pregão eletrônico, o fornecedor dos kits escolares. O contrato em jogo é de R$ 24,6 milhões. 

Sete empresas se habilitaram para participar do pregão, são elas: Nilcatex Textil LDTA (Campo Grande-MS); Nayr Confecções limitadas (Mundo Novo – MS); Omega Paper Industria Comercial e Serviços LTDA (Ribas do Rio Pardo – MS); Excel 3000 materiais e serviços LTDA (Niteroi – RJ); Frontal Comercial Eirelli EPP (Campo Grande – MS); Capricornio S.A (Itajaí – SC ) e Brink Mobil Equipamentos Educacionais (Brasília – DF). A Brink, que forneceu os kits para a Capital no ano passado, tinha sede no Paraná. 

O pregão teve inicio por volta das 8h e a fase de lance foi encerrada cerca de 40 minutos depois. A empresa Brink Mobil Equipamentos Educacionais apresentou o menor preço por kit: R$ 106,70, valor pouco abaixo do estalecido pelo governo R$ 110,10. A empresa chegou a reduzir para R$ 105.

O governo negocia agora a redução deve valor para R$ 100, o que geraria uma economia significativa. Conforme o pregão 005/2015, o valor estimado global para aquisição dos materiais escolares é de R$ 24.621.461,7.

Nos kits escolares, serão comprados tês modelos. O kit 1, destinado a série iniciais do ensino fundamental, tem valor unitário de R$ 32,10. Os kits 2 e 3 - que serão distribuídos para séries finais do ensino fundamental, ensino médio, EJA (Educação de Jovens e Adultos) e educação profissional – terão valor de R$ 39 cada. Juntos, o valor total máximo é de R$ 110,10.

Serão 660 mil kits para atender a rede pública por dois anos. São 162.107 do kit 1, 235.166 para o 2 e 262.727 unidades para o 3.

O prazo de entrega não pode ser superior a 60 dias após assinatura do contrato ou nota de empenho. O fornecedor tem que garantir a qualidade dos kits escolares ofertados, contra defeitos de fabricação, pelo prazo mínimo de seis meses.

Materiais – O kit escolar 1 será composto por cadernos capa dura, caderno de desenho, lápis preto borracha macia, apontador, régua plástica, caderno de caligrafia, tubo de cola, caixa de giz de cera, caneta azul e agenda escolar.
O kits 2 e 3 terão cadernos universitário, caderno de desenho, lápis preto, caneta azul, caneta vermelha, borracha, régua plástica, transferidor, esquadro, apontador tudo de cola, tesoura sem ponta e agenda escolar.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


então todo mundo entendeu porque as aulas da rede municipal e estadual ainda não começaram?? O motivo sempre é financeiro e de grandes interesses. E o prejudicado sempre é o aluno, os professores e toda camada da população que depende de serviços publicos. DUVIDO se algum filho ou parente dos governantes estudam em escola publica.
 
LUCIANO MARQUES em 05/02/2015 11:23:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions