A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/07/2015 12:10

Evento para se fortalecer é marcado pela ausência de líderes do PSB

Lidiane Kober
Tereza Cristina recebeu o secretário nacional sindical do PSB no evento (Foto: Lidiane Kober)Tereza Cristina recebeu o secretário nacional sindical do PSB no evento (Foto: Lidiane Kober)

Com discurso de buscar o fortalecimento, a primeira conversa do PSB rumo às eleições de 2016 foi marcada pela ausência de líderes do partido. Dos quatro prefeitos, só um foi ao evento e o único deputado estadual pela legenda também faltou ao ato, realizado na manhã chuvosa deste sábado (11), em Campo Grande.

Dos prefeitos, só Aluízio São José, de Coxim, compareceu ao encontro. Renato de Souza Rosa (Bela Vista), Murilo Zauith (Dourados), Gerson Garcia Serpa (Nioaque) não deram as caras. Cotado para concorrer à sucessão da Prefeitura de Dourados, o deputado estadual Barbosinha também foi ausência sentida.

Presidente regional do PSB, a deputada federal Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias organizou o evento. “É a primeira reunião a título de conversa para pensar as eleições, conhecer a realidade da base e saber quem quer ser candidato”, disse.

Ela reforçou à base orientação nacional para lançar o maior número possível de candidatos para fortalecer o PSB. “Tenho certeza que vamos fazer o partido crescer”, afirmou.

Representando a direção maior, o secretário nacional sindical da executiva, Joilson Cardoso, engrossou o discurso. “Estamos garantindo a militância que as portas estão abertas para quem quer ser candidato, nos queremos quanto mais melhor”, declarou.

Inicialmente, o plano de Teresa Cristina era trazer ao encontro o presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande (também governador do Espírito Santo) e o vice-governador de São Paulo, Márcio França. Talvez os dois compareçam em encontro maior, planejado para o final do ano.

Vereador por Campo Grande, Carlos Augusto Borges, o Carlão, também discursou sobre o plano de fortalecimento. “Não podemos engessar as candidaturas, temos que fazer o partido crescer”, comentou. “E se me chamar, disputo para prefeito ou vice”, completou.

Na fila para concorrer à Prefeitura de Campo Grande, também está o nome de Tereza Cristina. “Não descarto meu nome, mas está cedo para bater o martelo. Antes de tudo, precisamos saber se o projeto tem viabilidade, mas não tenho medo do desafio”, disse.

Segundo ela, o evento de hoje foi a largada para começar a percorrer o interior do Estado. O plano é realizar encontros regionais e fechar o ano com novo ato, na Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions