A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/08/2013 19:12

Freixes segue internado e defesa usa laudo psiquiátrico para livrá-lo da prisão

Lidiane Kober

O ex-prefeito de Aquidauana, Raul Freixes, segue internado no Hospital Nosso Lar, em Campo Grande. Condenado por desvio de dinheiro público, ele estava preso no Estabelecimento Penal de Regime Aberto, na Vila Sobrinho, de onde saiu na noite de ontem (29), após “surto de loucura”.

Pouco antes de passar mal, a defesa apresentou pedido para o ex-prefeito cumprir pena em regime domiciliar, com a alegação de depressão e síndrome do pânico. Há 20 anos, Freixes faz tratamento psiquiátrico. “Apresentamos laudos que comprovam os problemas”, disse o advogado Douglas de Oliveira.

A Justiça, porém, não respondeu ao pedido até o início da noite desta sexta-feira (30). “A informação é de que eles aguardam dados do processo em primeira instância para emitir parecer”, disse o advogado. Durante atendimento na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) na noite de ontem, foi registrado o diagnóstico de “ansiedade generalizada, agitação psicomotora, sensação de morte eminente e alucinação auditiva”.

Prisão - Freixes foi preso na manhã de domingo (25), após ordem expedida pelo juiz Albino Coimbra Neto, titular da 2ª Vara de Execução Penal. Ele foi condenado a 4 anos e 8 meses de prisão, além da inabilitação por cinco anos para o exercício de cargo ou função pública, por desvio de dinheiro enquanto ocupava a Prefeitura de Aquidauana.

O Ministério Público moveu ação penal contra ele e outros funcionários municipais por conta da retirada de R$ 61 mil dos cofres públicos. O ex-gestor tem um histórico de condenações judiciais, que acabaram por comprometer suas pretensões políticas.

Em 2008, foi condenado por simular pagamento a uma empreiteira e ter efetuado saque de R$ 100 mil em 2000, nove dias antes de sair da prefeitura. No mesmo ano, Freixes ainda desistiu de ser candidato a vice-prefeito de Aquidauana. Em 2009, foi condenado por contratar advogado sem licitação. Em 2010, teve candidatura barrada pela Justiça.



Agora "surto"...é o fim da picada!!!
 
Marcelo Mendes em 30/08/2013 22:14:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions