A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/04/2012 12:59

Governador afirma que não aumentará duodécimo para atender o Judiciário

Wendell Reis

O governador André Puccinelli (PMDB) declarou na manhã deste sábado (28) que não vai fazer mudança na distribuição do repasse entre os poderes para atender o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que enfrenta dificuldades na negociação salarial dos servidores.

“Eles lá que se virem”, disse o governador, ressaltando que deu 6% de reajuste para seus servidores e que distribui o dinheiro para o TJ/MS, não se metendo para saber em que está investindo, por confiar que a “justiça não seja tão cega, que não olhe”.

Na terça-feira (24) o governador já havia declarado que “cada poder é autônomo e o judiciário tem que cuidar do seu serventuário da justiça”. Na segunda-feira (23), cerca de 400 servidores dos fóruns de Mato Grosso do Sul paralisaram os trabalhos e ocuparam a frente do TJ/MS para reivindicar reajuste salarial de 18%, além de outras melhorias.

O duodécimo é partilhado em 6,8% ao Tribunal de Justiça, 3,7% ao Ministério Público, 1,5% a Defensoria Pública, 2,7% para a Assembleia Legislativa e 2% ao Tribunal de Contas do Estado.



Servidores do judiciário tem que buscar seus direitos mesmo, pois hoje para ingressar naquela instituição é só Bacharéis em direito, como não remunerar bem esses servidores.
 
fabiano reis em 23/05/2012 12:39:18
E o governador ta certo. Os salarios do judiciario são um afronto. Altos demais. Inclusive que em varios paises ricos como Alemanha o pessoal, em valor absoluto, ganha menos que aqui. Pode ser que não ganharam aumento por alguns anos, mas o certo seria reduzir os salarios. Para que motorista, secretária, assistente no judiciario ganha o mesmo que funcionario igual no executivo.
 
Marcos da Silva em 28/04/2012 01:33:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions