A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/06/2011 10:34

Governador dá benção e definição de vaga ao TCE começa na segunda

Fabiano Arruda e Ítalo Milhomem
Questionado novamente sobre a vaga ao TCE, André reforçou: responsabilidade é da Assembleia. (Foto: João Garrigó) Questionado novamente sobre a vaga ao TCE, André reforçou: responsabilidade é da Assembleia. (Foto: João Garrigó)

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou, em entrevista na manhã desta quinta-feira, que autorizou o início oficial, na segunda-feira, do processo de escolha à vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado) em substituição a Celina Jallad, que morreu no dia 28 de fevereiro.

Puccinelli, que deu entrevista durante solenidade de formatura militares do Corpo de Bombeiros, na Capital, revelou que se reuniu com parlamentares, entre eles, Eduardo Rocha (PMDB), Paulo Corrêa (PR), Jerson Domingos (PMDB) e Dione Hashioka (PMDB), e concordou com o “start” do processo, embora admita que a responsabilidade na decisão é da Assembleia Legislativa.

“Perguntaram o que eu queria. Respondi que eles (deputados) têm liberdade total, ampla e irrestrita na escolha”, disse o governador.

“Se eu fosse deputado votaria no Arroyo”, respondeu sobre sua preferência. Em relação a possibilidade de existir outro candidato, André se esquivou. “Se tiver outro candidato a responsabilidade ainda é da Assembleia”.

O chefe do Executivo Estadual também comentou sobre a irritação de Arroyo com a demora no processo. “Eu perdoaria (Arroyo) se cometeu excessos. O único que pode sair constrangido do processo seria ele por ter as assinaturas”.

Puccinelli viaja hoje para Cassilândia e deve se reunir com os deputados novamente na semana que vem.

Na segunda-feira, a Assembleia inicia o processo de escolha oficialmente, que ainda passa por análise na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). No dia os parlamentares devem estabelecer prazo e data da eleição.

A senadora Marisa Serrano (PSDB) é concorrente direta à vaga. Ela chegou a afirmar que não iniciou campanha oficial pela cadeira ao Tribunal, no entanto, declarou interesse. Especulações dão conta que ela tem apoio do governador na disputa.

Ontem, a sessão na Assembleia Legislativa chegou a ser interrompida para reunião fechada entre os deputados, que discutiram o assunto. A deputada Mara Caseiro (PTdoB) deixou o encontro irritada. Ela não concordou com a submissão ao governador sobre o assunto, já que a vaga é da Casa de Leis.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions