A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

16/10/2018 22:17

Governador prevê receita de 15 bilhões para o próximo ano de mandato

O montante estimado para 2019 representa um crescimento de 3,6%

Adriano Fernandes
Deputados na sessão ordinária desta terça-feira, quando foi apresentado o projeto. (Foto: Divulgação) Deputados na sessão ordinária desta terça-feira, quando foi apresentado o projeto. (Foto: Divulgação)

O governo estima uma receita de R$ 15,048 bilhões para o próximo ano de mandato. Se comparado ao valor da previsão orçamentária deste ano (de R$ 14,497 bilhões), o montante estimado para 2019 representa um crescimento de 3,6%.

A proposta da LOA (Lei Orçamentária Anual) foi apresentada na sessão ordinária desta terça-feira (16) e deve ser votados pelos deputados até o final do ano. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) também encaminhou à Assembleia Legislativa o projeto que aprova a terceira revisão do Plano Plurianual (PPA) para o triênio 2016-2019.

De acordo com Azambuja, a situação econômica atual “requer a adoção de medidas de austeridade e de monitoramento da arrecadação para evitar a sonegação e a inadimplência, bem como a concentração de esforços para obter o apoio da bancada estadual para a apresentação de emendas ao Orçamento Geral da União, destinadas à implementação de projetos prioritários”, pontuou.

A previsão é de crescimento no investimento para a educação setores, em paralelo a redução nos recursos para segurança. A Sed (Secretaria de Estado de Educação) poderá receber R$ 2,025 bilhões, variação de 28,76% sobre o montante previsto para 2018, de R$ 1,572 bilhão. Já o valor relativo à Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) pode majorar em 24,95%, de R$ 1,235 bilhão (2018) para R$ 1,543 bilhão (2019).

Entre os que podem sofrer com a redução de recursos, estão a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de MS) – de R$ 31,068 milhões para R$ 13,449 milhões –, a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) – de R$ 351,57 milhões para R$ 293,39 milhões – e a SECC (Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania) – R$ 7,19 milhões para R$ 4,38 milhões.

Os encargos gerais financeiros do Estado podem cair de R$ 1,403 bilhão para R$ 1,019 bilhão. Quanto aos poderes Legislativo e Judiciário, a previsão de receita para 2019 é de R$ 298,027 milhões à Assembleia Legislativa e de R$ 901,789 milhões ao Tribunal de Justiça. Se tratando da Procuradoria-Geral de Justiça, o valor estimado é de R$ 417,032 milhões.

Todos os montantes correspondem a aumento de 2,76% sobre as previsões orçamentárias deste ano. Durante a fase de apreciação do projeto na comissão de orçamento, os deputados ainda poderão apresentar emendas ao LOA que podem estar relacionados às obras, recursos, investimentos e que poderam ou não ser incorporados ao projeto antes de ser aprovado no final do ano.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions