A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

07/05/2019 12:55

Grupo entra em acordo sobre votações e evita fim de bloco político

Os líderes do bloco terão que consultar os integrantes quando forem votar em nome do grupo

Leonardo Rocha
Deputados Neno Razuk (PTB), João Henrique Catan (PR), Gerson Claro (PP) e Antônio Vaz (PRB), durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Deputados Neno Razuk (PTB), João Henrique Catan (PR), Gerson Claro (PP) e Antônio Vaz (PRB), durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

O grupo político chamado G-10 se reuniu nesta manhã (07), na Assembleia Legislativa, para discutir a relação e evitar o fim do bloco, depois de reclamações dos integrantes. Ao final do encontro, foi criada uma norma que estabelece “consulta prévia” dos líderes antes de tomar decisões, em nome do bloco.

O encontro ocorreu no gabinete do deputado Londres Machado (PSD), líder do bloco, que teve a função de “apaziguar os ânimos”, para evitar a saída de deputados do grupo, que em maioria tem a presença de deputados novatos.

“Resolvemos entre nós, criando esta norma de consulta prévia, para que o grupo decida e não se atenda a interesses pessoais”, disse João Henrique Catan (PR), que era um dos insatisfeitos. Ele explicou que toda decisão dos líderes precisa passar pelos integrantes que estiverem na sessão. “Assim ficamos mais unidos”.

Para Evander Vendramini (PP) é natural estes “desentendimentos” no começo do ano, mas que agora os pontos foram acertados. “O que se pediu é que as lideranças consultem os filiados, acredito que na verdade faltou apenas comunicação”, disse ele, que tinha reclamado de algumas decisões.

Consulta – O vice-líder do grupo, Gerson Claro (PP), disse que houve diálogo e ninguém vai deixar o bloco, e que a consulta sempre vai existir. “Meu estilo sempre foi democrático, houve apenas um impasse na última sessão, mas o grupo continua vivo e sem nenhuma perda”.

Gerson ponderou que o grupo foi formado para “ganhar espaço” e força política na Assembleia, mas é natural ideias divergentes. “Se trata de um grupo heterogêneo, de partidos diferentes, é natural pensamentos contrários, mas vamos nos entender”.

Espaço - O grupo formado neste ano conseguiu três dos sete cargos da mesa diretora, além da presidência de comissões importantes, como Orçamento, Saúde, Segurança e Indústria e Comércio.

Faz parte do G-10 os deputados: João Henrique Catan (PR), Gerson Claro (PP), Evander Vendramini (PP), Antônio Vaz (PRB), Renan Contar (PSL), Neno Razuk (PTB), Lucas de Lima (SD), Herculano Borges (SD), Carlos Alberto David (PSL) e Londres Machado (PSD).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions