ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 30º

Política

Justiça decide amanhã sobre pedido de retorno da CPI da Enersul

Leonardo Rocha | 23/06/2015 12:53
Relator da CPI, Beto Pereira, anunciou que amanhã Justiça deve analisar recurso da CPI (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Relator da CPI, Beto Pereira, anunciou que amanhã Justiça deve analisar recurso da CPI (Foto: Roberto Higa/ALMS)

O deputado estadual Beto Pereira (PDT), relator da CPI da Enersul, anunciou que amanhã (24), no período da tarde, a Justiça Estadual de Mato Grosso do Sul decide se acata o recursos dos deputados, para que a comissão parlamentar que investiga desvio de recursos na Enersul, possa retornar os trabalhos, após liminar que cancelou sua criação.

O parlamentar explicou que o recurso impetrado pela Assembleia, junto com a PGE (Procuradoria Geral do Estado) foi incluído na pauta da quarta-feira, no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). “Após o apoio do governo e do parecer favorável do Ministério Público estamos confiantes que teremos uma resposta positiva”, disse ele.

Quem vai analisar esta questão é o órgão especial do TJ-MS, composto por 15 desembargadores, que vão decidir se acatam os argumentos expostos pelos deputados e assim possam autorizar o retorno da investigação, para continuar as reuniões e depoimentos, tendo como foco se as irregularidades resultaram impacto na tarifa de energia da população.

Situação – A CPI da Enersul foi criada em 31 de março, após denúncias de pagamentos irregulares que poderiam sustentar um desvio de até R$ 700 milhões na Enersul. Depois de começar os trabalhos e decidir sobre os primeiros depoimentos, uma liminar concedida pela desembargador Dorival Renato Pavan, a pedido da Energisa, cancelou os trabalhos.

O Ministério Público Estadual já se posicionou sobre a situação, se colocando favorável ao retorno da investigação, mas que esta deve se limitar ao período anterior a abril de 2014, data em que a Energisa assumiu o controle da Enersul, além de retirar o nome da empresa (Energisa) do título da CPI.

Nos siga no Google Notícias