A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/07/2014 16:39

Justiça deferiu o registro de dois candidatos ao governo e três ao Senado

Leonardo Rocha
Azambuja é o segundo candidato ao governo com registro deferido no TRE-MS (Foto: Arquivo)Azambuja é o segundo candidato ao governo com registro deferido no TRE-MS (Foto: Arquivo)
Professor Monge (PSTU) foi o primeiro a ter o registro atendido, já que o PSTU fez o pedido antes dos demais (Foto: Arquivo)Professor Monge (PSTU) foi o primeiro a ter o registro atendido, já que o PSTU fez o pedido antes dos demais (Foto: Arquivo)

A Justiça Eleitoral deferiu até o momento a candidatura de dois candidatos ao governo, com seus respectivos vices e três ao Senado, junto com seus suplentes. Os demais postulantes a estes cargos aguardam a análise do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Os candidatos ao governado estadual Professor Monge (PSTU) e Reinaldo Azambuja (PSDB) já tiveram seus registros deferidos pela Justiça Eleitoral, assim como seus respectivos vices, Suel Ferranti (PSTU) e Professora Rose Modesto (PSDB).

O TRE-MS ainda precisa analisar os registro das candidaturas de Delcídio do Amaral (PT), Nelsinho Trad (PMDB), Sidney Melo (PSOL) e Evander Vendramini (PP) e seus candidatos a vice.

Nas decisões foram ressaltados que não houve ocorrência de "homônimos" na  identificação numérica ou nomes que serão usados nas urnas eletrônicas, além de considerar que as formalidades legais foram observadas, não existindo inelegibilidade de tais candidaturas, os nomes foram deferidos para disputa eleitoral deste ano.

Já na disputa para o Senado, a Justiça Eleitoral deferiu o registro dos candidatos Ricardo Ayache (PT), com seus suplentes Leocádia Petre Leme (PDT) e Joedi Barbosa Guimarães (PRP). A vice-governadora Simone Tebet (PMDB), junto aos nomes (suplentes) Celso Dal Lago Rodrigues (PMDB) e de Moacir Kohl (PSB).

Assim como o candidato ao Senado do PSTU, Valdemir Cassimiro de Souza, com seus suplentes
Niel Tadeu Diniz Borba e Délcio Silva da Cruz. Faltam ainda entre os postulantes Antônio João Hugo Rodrigues (PSD), Lucien Rezende (PSOL) e Alcides Bernal (PP), que teve seu registro indeferido, em parecer da Procuradoria Regional Eleitoral.

De acordo com o parecer do procurador eleitoral, Emerson Kalif Siqueira, o registro de Bernal requer que seja julgada procedente a impugnação de sua candidatura ao Senado.

Os pedidos de impugnação se referem a cassação do mandato do ex-prefeito de Campo Grande, que aconteceu no dia 12 de março deste ano, na Câmara Municipal, após a realização da Comissão Processante.

Esta Comissão (Processante) investigou as irregularidades durante sua gestão, entre elas a fabricação de contratos emergenciais e de urgência para burlar o processo de licitação que foram apresentados durante a CPI do Calote. O relatório final deste processo teve 104 páginas, tendo a adesão de 23 dos 29 vereadores da Capital.

 

 

 





imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions