A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/01/2013 11:19

Lista de demitidos tem ex-BBB, presidente de partido e ex-deputados

Aline dos Santos

A lista de demissões do governo do Estado, divulgada na edição de hoje do Diário Oficial, traz ex-deputados, presidente de partido, acusados de ser fantasma e até ex-BBB (Big Brother Brasil). 

Na relação com 143 nomes, estão João Alfredo Vieira Carneiro e Arildo Garcia Perrupato, ligados ao PTB e denunciados por não ir ao trabalho, mesmo com o primeiro tendo direito a salário de R$ 7.796,80 (remuneração correspondente ao cargo de DGA-1).

Também foram exonerados o ex-deputado federal Manoel do Carmo Vitório; o ex-deputado estadual Aluísio Borges Gomes; o ex-deputado Paulo Estevão da Cruz e Souza; o ex-prefeito de Inocência, José Arnaldo Ferreira de Melo; o ex-secretário de Fazenda, Thiago Franco Cançado; o ex-presidente da Câmara de Aquidauana, Carlos Gentil Vasconcelos; o ex-presidente da Câmara de Naviraí, Onivair José de Matos.

Na lista de demitidos, ainda está o presidente regional do PRB, Reginaldo de Oliveira Ferreira, conhecido como Pastor Reginaldo, e Tchaia Silva Milas, filha do empresário Emídio Milas, ligado ao PSL.

O PRB apoiou a candidatura de Edson Giroto (PMDB) a prefeito de Campo Grande. No entanto, na eleição para presidente da Câmara, acompanhada da primeira fila pelo governador André Puccinelli (PMDB), o vereador do partido votou na candidata do prefeito Alcides Bernal (PP).

O ex-participante do BBB, Dilson Walkares Rodovalho Filho, o Dilsinho MadMax, também foi exonerado. O ex-deputado estadual Youssif Domingos foi mantido no staff do governador. Contudo, dois assessores ligados a ele foram demitidos: Moraima Batista Porello e Valdeci Celestino Bezerra.

Os cargos vão da classificação de DGA-especial a DGA-7. Na primeira categoria está o ex-prefeito de Campo Grande e ex-senador, Juvêncio César da Fonseca, que também foi demitido. De acordo com o decreto, os exonerados poderão ser reconduzidos ao cargo. Neste caso, o retorno será retroativo a primeiro de janeiro de 2013. Segundo o governador, as demissões serão reavaliadas no prazo de cinco dias.

Puccinelli nega cunho politico. Segundo ele, a decisão é sustentada por três pontos: motivação e eficiência; enxugamento da máquina e projeto Ficha Limpa. A reestruturação da máquina administrativa deve ser concluída no primeiro trimestre de 2013. Ao todo, serão exonerados 1.800 ocupantes de cargo em comissão.

Veja a lista na íntegra:



brincadeira!!!! com dinheiro público!!!! vai a dica contratem 100 médicos para a Santa Casa - Hospital Regional. DUVIDO??
 
Andrea Pereira em 04/01/2013 17:39:19
Dilsinho Madmax, até vc meu filho.. kk
 
Alexandre Balbinot em 04/01/2013 16:12:34
O governador já disse que não pretende demitir 1800 comissionados. Já falou em reintegrar alguns amigos.
 
Ricardo de Freitas em 04/01/2013 15:07:40
Contratou, demitiu. Não faz mais que a obrigação.
 
Cassio Rodrigues em 04/01/2013 13:54:47
E os bobos da corte (nós cidadãos), seguem suas vidinhas... ralando no dia à dia, se defendendo da violência e desviando dos buracos das ruas, e reservando metade de seus rendimentos pra sustentar essa nobre corja!
 
Lucio Santander em 04/01/2013 11:40:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions