A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/04/2016 10:26

Mais de 70% dos brasileiros defendem cassação de Eduardo Cunha, diz Datafolha

Caroline Maldonado
Três em cada quatro entrevistados afirmaram ser a favor da cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados)Três em cada quatro entrevistados afirmaram ser a favor da cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados)

Em pesquisa do Datafolha, três em cada quatro entrevistados afirmaram ser a favor da cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). Conforme divulgado hoje (10) pela Folha de São Paulo, 77% dos brasileiros querem o parlamentar fora do Congresso.

O percentual é parecido com o da pesquisa anterior, feita em março, em que chegava a 80% o grupo dos que eram contra Cunha. Em dezembro de 2015, a reprovação ao exercício do peemedebista era maior, chegando a 82%.

O apoio a cassação é maior entre os que tem renda entre cinco a dez salários mínimos, os mais ricos, os mais escolarizados e os homens. Dos que que têm renda alta, 88% querem que o mandato seja cassado. Entre os mais ricos, 94% se dizem contra Cunha. A taxa dos favoráveis à cassação é de 84% entre os mais escolarizados e de 82% entre os homens.

Quando o assunto é a possibilidade de renúncia do parlamentar, 73% acreditam que ele deveria desistir do cargo e 15% acham que o deputado deveria continuar no cargo. De acordo com a Folha, os resultados estão estáveis com relação a pesquisa anterior, ou seja, as opiniões não mudaram significativamente.

Quatro em cada dez brasileiros, ou seja, 41% reprovam o desempenho do Congresso Nacional, que inclui a Câmara dos Deputados e o Senado Federal. Conforme a Folha, esse é o melhor resultado já registrado pela pesquisa para os congressistas eleitos em 2014. Dos entrevistados, 43% avaliam o trabalho do Congresso como regular.

A pesquisa do Datafolha revela que 55% dos brasileiros acredita que a Operação Lava Jato irá investigar os políticos envolvidos em corrupção até o fim. Em contrapartida, 38% pensam que a operação pode parar e não ter resultado efetivo. Sobre o trabalho do responsável pelos processos da Operação Lava Jato, juiz Sérgio Moro, 64% responderam que aprovam a atuação e 13% desaprovam.

Processo – O juiz Sérgio Moro autorizou que o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados colha depoimentos de duas testemunhas arroladas no processo de quebra de decoro parlamentar contra Cunha.

A autorização veio na semana passada e as oitivas com o consultor Júlio Camargo e o operador do PMDB, João Augusto Rezende Henriques, podem ocorrer nos próximos dias. O conselho quer ouvir também outros dois envolvidos no caso, o lobista Fernando Baiano e o doleiro Alberto Youssef.

Delator da Lava Jato, Baiano disse que Cunha recebeu aproximadamente R$ 5 milhões em dinheiro, além de crédito de R$ 300 mil em horas de voo em um jato particular. Camargo disse à Justiça que o presidente da Câmara pediu propina de U$ 5 milhões em um contrato da Petrobras.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions