ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 25º

Política

Marquinhos vai ao MPE para denunciar gasto de Amarildo com CPI da Saúde

Zemil Rocha | 06/12/2013 19:05
Marquinhos Trad considera gasto com CPI da Saúde mal explicado (Foto: Giuliano Lopes)
Marquinhos Trad considera gasto com CPI da Saúde mal explicado (Foto: Giuliano Lopes)

O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) pretende ingressar na próxima semana com representação no Ministério Público a fim de que seja aberta investigação sobre os gastos efetuados pelo presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, deputado Amarildo Cruz (PT). “No mais tardar na terça-feira”, entrou com a representação, afirmou o peemedebista.

No começo desta semana, Marquinhos já tinha apresentado requerimento na Assembleia Legislativa pedindo que o presidente da CPI da Saúde apresente os gastos, que teriam somado cerca de R$ 350 mil em seis meses, segundo declarações de Amarildo à imprensa.

“Também pedi a apresentação de contratos e prestações de serviços à CPI e notas fiscais de todos os gastos, bem como empresas gráficas que o presidente contratou e informações sobre as modalidades de licitações, para ver se houve obediência à Lei 8.666”, lembrou.

Indagado sobre o motivo que o levou a pedir essas informações e também à decisão de propor representação contra Amarildo do Cruz no Ministério Público, Marquinhos Trad respondeu: “Porque os quatro outros deputados da CPI da Saúde disseram que não contrataram e não gastaram absolutamente nada”. Lembrado que houve gasto feito pelo relator, deputado Oswaldo Mochi Júnior (PMDB), Trad informou que este contratou apenas um assessor, cujo salário era de R$ 2,5 mil por mês.

Para Marquinhos Trad, o deputado Amarildo precisa aprender a se relacionar melhor com o dinheiro público. “Quero que ele aprenda a lição de mexer com dinheiro público, que não é dele. Deve aprender que tem de prestar contas”. Diante das manifestações feitas por Amarildo através da imprensa, Trad reagiu da seguinte forma: “Acontece que ele além de não ser hipócrita, tem de admitir que não pode ser desonesto”.

Nos siga no Google Notícias