A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

17/03/2018 16:12

Marun repete em evento do PMDB música que enfureceu Benito di Paula

Gravada em vídeo, a apresentação foi ao lado de colegas de sigla, como o ex-governador André Puccinelli e o presidente da Assembeia

Aline dos Santos
Em Corumbá,  Marun voltou a cantarolar Tudo está no seu lugar. (Foto: Reprodução)Em Corumbá, Marun voltou a cantarolar "Tudo está no seu lugar". (Foto: Reprodução)

Prometer, o ministro Carlos Marun (PMDB) até prometeu. Mas, no último dia 9, durante evento do partido em Corumbá, terra do samba em Mato Grosso do Sul, não resistiu, soltou a voz e cantarolou “Tudo está no seu lugar”, de Benito di Paula.

Gravada em vídeo, a apresentação foi ao lado de colegas de sigla, como o ex-governador André Puccinelli, o ex-prefeito Paulo Duarte, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júnior Mochi, e a senadora Simone Tebet.

Em outubro de 2017, a música ganhou uma versão do então deputado federal Marun e foi usada para comemorar mais um arquivamento de denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Depois de atuar na linha de frente em defesa do presidente, Marun cantarolou: “Tudo está no seu lugar, graças a Deus, graças a Deus. Surramos mais uma vez essa oposição que não consegue nenhuma ganhar”.

O canto da vitória foi criticado por Benito di Paula, que declarou ter nojo da política e classificou a versão como desrespeitosa. Marun reagiu e disse ao Campo Grande News, em 27 de outubro do ano passado, que retiraria a composição de seu repertório. “Não vou cantar mais, diante da mediocridade dele”, disse.

Contudo, voltou a emplacar o hit, com o refrão “Graças a Deus, graças a Deus” em evento realizado no Lions Clube, em que o PMDB fez reunião para discutir propostas sobre projeto eleitoral deste ano. Na mesma gravação, emendou "Foi um rio que passou em minha vida", de Paulinho da Viola. 

Recém-chegado ao partido e pré-candidato a deputado estadual, Paulo Duarte afirma que a apresentação do grupo musical durou cerca de 15 minutos. “Não teve uma festa no local. Mas o grupo tocou duas, três músicas. O samba é muito comum na cidade. Para Corumbá, é super normal ter samba em qualquer evento. Mas tudo vira polêmica”, diz Duarte, que foi prefeito do município.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions