A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

14/08/2018 08:49

MDB ainda conta com Mochi, mas não descarta Harfouche ao governo

Lideranças do partido esperam definir a questão até o começo da tarde, para fechar a chapa majoritária

Leonardo Rocha
Deputada Antonieta Amorim (MDB), a senadora Simone Tebet (MDB) e o deputado Junior Mochi (MDB) e o pré-candidato Nailor Fernandes (MDB) durante a convenção (Foto: Marina Pacheco)Deputada Antonieta Amorim (MDB), a senadora Simone Tebet (MDB) e o deputado Junior Mochi (MDB) e o pré-candidato Nailor Fernandes (MDB) durante a convenção (Foto: Marina Pacheco)

As lideranças do MDB ainda preferem ter o deputado Junior Mochi (MDB) como candidato ao governo, no entanto não descartaram o nome do procurador licenciado Sérgio Harfouche (PSC), como cabeça de chapa. Por enquanto não foi “batido o martelo”, mas a expectativa é resolver a questão até o começo da tarde.

O presidente municipal do MDB, Ulisses Rocha, explicou que se Mochi “aceitar a missão” ele será o escolhido, mas que a situação está em fase de diálogo. “Ainda não tem a confirmação, as lideranças têm preferência por uma candidatura própria, e colocaram o nome do (Junior) Mochi, mas o Harfouche sempre esteve nos quadros, nunca descartamos”.

Ulisses disse que as reuniões do partido devem continuar ao longo do dia, mas que espera uma definição até às 15h. “É o momento de muita conversa, para se ter um entendimento em relação ao nosso projeto”. Ele admitiu que não está descartado a escolha de uma candidata a vice mulher, com Harfouche preenchendo uma das vagas ao Senado.

“Esta possibilidade também existe, até porque uma chapa mista é indiscutível que é uma boa opção, até para receber recursos do fundo partidário, já que os partidos precisam investir 30% do montante nas candidatas, o que iria contribuir com nossa chapa majoritária”, esclareceu.

Por sua vez Mochi disse ao Campo Grande News que ainda está avaliando as solicitações do partido e que no momento sua decisão está “mais para não, do que para sim". O deputado disse que teria que avaliar "quais seriam as condições" para poder disputar o pleito.

Prazo – O MDB corre contra o tempo para “fechar sua chapa majoritária” porque tem até amanhã (15) para registrar as candidaturas no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS). Além disto, pode ter novas perdas em seu bloco de aliados, pois com a desistência da senadora Simone Tebet (MDB), um grupo de partidos ameaçou deixar a chapa, escolhendo outro candidato ou lançando nome próprio.

Simone anunciou no final de domingo (12) que não iria disputar o governo, em função de “motivos particulares”. Ela tinha assumido a candidatura uma semana antes das convenções, após pedido do ex-governador André Puccinelli (MDB), que era a primeira opção, mas desistiu da campanha em função da prisão.

A senadora indicou o nome de Harfouche para assumir a chapa majoritária, no entanto a direção estadual do MDB ainda avalia se o partido vai indicar o candidato, ou aceitar que uma aliado esteja na “cabeça da chapa”. A campanha eleitoral começa na próxima quinta-feira (16).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions