ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 25º

Política

Ministro bate boca com produtora, pede paz e promete investigar ameaças

Por Priscilla Peres e Caroline Maldonado | 02/09/2015 14:53
Ministro em pé, aponta para produtora e fala em voz alta. (Foto: Reprodução/vídeo)
Ministro em pé, aponta para produtora e fala em voz alta. (Foto: Reprodução/vídeo)

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que veio a Campo Grande hoje para reuniões para discutir uma solução para o conflito indígena, bateu boca com uma produtora rural durante encontro na Governadoria. Em tom de voz alta, ele foi categórico ao dizer que "qualquer manifestação de incitação será vista como crime e será objeto de investigação".

Vídeo gravado por pessoas que participaram da reunião, mostra o ministro discutindo com uma produtora rural que faz algum questionamento. Quase que gritando, José Eduardo primeiramente pede que a mulher se mantenha em paz. Sem mostrar quem é, apenas se ouve a voz de alguém que diz "eu to na paz".

Em seguida, Cardozo afirma que a posição do governo é de que qualquer manifestação de incitação será vista como crime e será investigada, inclusive que a PF (Polícia Federal) está orientada a isso. À produtora ele diz "não entre nesse tipo de postura".

Em pé, com tom de voz alto e firme e apontando para a produtora ele ainda diz que não aceitará qualquer tipo de ameaça, sendo de indígenas ou de produtores. "Ou pacificamos, ou pacificamos, ou não há conversa, a lei será cumprida. Se a senhora quiser continuar nesse tom, eu encerro a reunião. Se querem manter a paz, mantenhamos, a proposta está feita, sem qualquer tipo de ameaça a quem quer que seja".

Evento - Eduardo Cardozo foi recebido na governadoria pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) onde participa de reunião desde a manhã. Na pauta, o representante do governo Federal deve apresentar os encaminhamentos para evitar novos confrontos entre produtores e indígenas, como aconteceu na última sábado em Antônio João, que levou a morte de mais um índio na luta pela terra.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário