A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/05/2016 11:11

Morte de advogado obriga Moro a adiar interrogatório de Bumlai

Michèlle Canes, da Agência Brasil
Bumlai durante oitiva na Câmara dos Deputados, em dezembro passado (Foto: Valter Campanato/ABr)Bumlai durante oitiva na Câmara dos Deputados, em dezembro passado (Foto: Valter Campanato/ABr)

O interrogatório do pecuarista José Carlos Bumlai foi novamente adiado. A oitiva estava prevista para esta quarta-feira (25), às 14h (horário de Brasília), em Curitiba. O adiamento foi registrado em um despacho do juiz federal Sérgio Moro publicado ontem (24).

De acordo com o despacho, a defesa de Bumlai pediu a remarcação devido ao falecimento do advogado Arnaldo Malheiros Filho. “Peticiona a defesa de José Carlos Costa Marques Bumlai, noticiando o falecimento do advogado Arnaldo Malheiros Filho e requerendo o adiamento do interrogatório de José Carlos Bumlai, previsto para ocorrer amanhã, sob a alegação de que nenhum dos advogados que integram a banca de Defesa está em condições emocionais de participar do ato”, diz o texto de Moro.

O juiz lamentou o falecimento do advogado e acolheu o pedido feito pela defesa. O interrogatório foi então remarcado para a tarde da próxima segunda-feira (30). No mesmo dia será ouvido também o filho de Bumlai, Maurício de Barros Bumlai.

Essa é a segunda vez que o interrogatório de Bumlai é adiado. Inicialmente a oitiva estava prevista para ocorrer no mês passado, mas o empresário precisou passar por uma cirurgia.

Bumlai foi preso em novembro do ano passado na 21ª fase da Operação Lava Jato, acusado de usar contratos firmados com a Petrobras para quitar empréstimos com o Banco Schahin.. Em março deste ano, ele ganhou direito a recolhimento domiciliar por 3 meses para fazer tratamento de saúde, depois de ser diagnosticado com câncer na bexiga.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions