A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

13/08/2014 14:44

Morte de Eduardo Campos suspende campanha de candidatos ao governo do MS

Ludyney Moura
Eduardo Campos esteve em Campo Grande no último dia 6 de junho. (Foto: Marcelo Victor)Eduardo Campos esteve em Campo Grande no último dia 6 de junho. (Foto: Marcelo Victor)

A morte do candidato do PSB à Presidência da República, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, suspendeu, ao menos temporariamente, a campanha eleitoral dos postulantes ao governo do Estado de Mato Grosso do Sul. A própria presidente Dilma Roussef (PT), em plena campanha de reeleição, também cancelou seus compromissos.

Apoiador de Campos em Mato Grosso do Sul, e com o compromisso de ser o principal articulador político da candidatura do pernambucano, Nelsinho Trad, aposta do PMDB para o governo do Estado, cancelou seus compromissos de campanha. Os dois estiveram juntos em Campo Grande há pouco mais de dois meses, quando o presidenciável veio à Capital para selar a aliança regional entre PMDB e PSB.

"Lamento muito a morte trágica do companheiro Eduardo Campos. Eu perdi um grande amigo, sua família e seus filhos perderam um pai exemplar e o Brasil perde um homem público como poucos. As atividades da nossa campanha estão suspensas temporariamente, em luto pela grande perda”, disse o peemedebista.

Outro que também deixou a campanha de lado por luto, foi Delcídio do Amaral, candidato do PT ao governo estadual. “Acabo de tomar conhecimento da morte de meu amigo Eduardo Campos, vítima de um trágico acidente aéreo, notícia essa que me deixa profundamente consternado. Em respeito à sua memória, decidi suspender por hoje todas as atividades da minha campanha ao governo de Mato Grosso do Sul. À sua família e também a todos os seus companheiros, apresento meus pêsames”, declarou o senador.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o candidato do PSDB ao governo do Estado, deputado federal Reinaldo Azambuja também cancelou temporariamente a agenda de campanha, “em respeito ao falecimento de Eduardo Campos e dos demais ocupantes da aeronave na qual ele viajava”, disse a nota enviada pelo tucano.

Morte em campanha – Nascido em Recife (PE), Eduardo Campos havia completado 49 anos no último dia 10 de agosto e faleceu no mesmo dia que o avô Miguel Arraes. O candidato partiu nesta manhã do Rio de Janeiro (RJ) com destino a Santos (SP), onde a aeronave Cessna 560XL Citation caiu sobre casas e uma academia. Sete pessoas estavam a bordo. Ele deixa esposa e cinco filhos.

Candidato do PSB, ele era o terceiro colocado nas pesquisas para a presidência da República. Em sua trajetória, Campos ocupou cargos de governador de Pernambuco, deputado federal, presidente do partido e ministro de Ciência e Tecnologia do governo Lula, antes de se afastar do PT e selar aliança com a ex-senadora Marina Silva para a corrida ao Palácio do Planalto.

 

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...
Votação da PEC do fim das coligações será retomada nesta quarta-feira
A Comissão Especial da PEC 282/2016, que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de barreira, teve que suspender o processo de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions