A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/07/2014 14:49

MP pede impugnação de chapa do PT, suplentes e de dois ao Senado

Ludyney Moura
Convenção do PT que homologou duas chapas que tiveram pedido de impugnação (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)Convenção do PT que homologou duas chapas que tiveram pedido de impugnação (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)

Os pedidos de impugnação de candidaturas feitos pela PRE (Procuradoria Regional Eleitoral) colocam em risco a candidatura de todos os candidatos a deputado federal e estadual que apoiam o senador Delcídio do Amaral (PT). O balanço final mostra que o órgão quer impedir ao menos 89 pessoas de concorrer nas próximas eleições. Dentre eles estão os candidatos ao Senado do PP, Alcides Bernal (pela perda de mandato por cassação), e do PSOL, Lucien Rezende (por ausência de quitação eleitoral). 

Estão na lista também 10 partidos da chapa encabeçada pelo senador Delcídio do Amaral (PTB, PSL, PRP, PT, PR, PDT, PROS, PTC, PcdoB E PSDC), por inobservância do limite mínimo de 30% da cota de candidatos a mulheres. Caso, a Justiça defira o pedido da Procuradoria, todos os candidatos nas chapas proporcionais que apoiam o PT podem ficar fora do pleito. 

Estão na lista também os segundo-suplentes do petista Ricardo Ayache, Joedi Guimarães (por ausência de desimcompatibilização), e do social-democrata Antônio João Hugo Rodrigues, Mohamad Abder Rahman Abdallah (por ausência de quitação eleitoral). Os pedidos foram protocolados na sede do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

A Lei da Ficha Limpa foi usada pela Procuradoria para tentar barrar a candidatura de quem teve problemas com a justiça, três no total. O órgão pediu a impugnação dos candidatos a deputado estadual Luiz Carlos Bonelli (PT), ex-superintendente do Incra, candidato a deputado estadual pelo PT, por ter as contas rejeitas pelo TCU (Tribunal de Contas da União), e Danilo de Oliveira Luiz (PSB), ex-servidor da Funai, demitido por PAD (Processo Administrativo Disciplinar), e Alcides Bernal, candidato do PP ao Senado, por ter o cargo cassado pela Câmara Municipal.

Segundo a PRE, o objetivo dos pedidos é impedir que pessoas que não preencham os requisitos legais concorram às eleições. Das demandas protocoladas, 42 candidatos não comprovaram a quitação de todas as obrigações eleitorais; 24 tiveram o pedido questionado por não demonstrar afastamento do cargo público, no prazo legal, para concorrer às eleições (chamado de desincompatibilização); e um não demostrou ter idade mínima para a disputa do cargo.

Querendo voltar à Assembleia Legislativa, o ex-deputado estadual pelo PDT e ex-comandante da Polícia Militar no Estado, José Ivan de Almeida, hoje no PEN. Também foi lembrado pela PRE. O ex-pedetista teve os direitos políticos suspensos por irregularidades cometidas na promoção de oficiais da corporação. 

A Justiça Eleitoral informa que os candidatos tem uma semana para apresentar a defesa, e enquanto não há uma decisão final do Tribunal, eles permanecem candidatos. A assessoria do TRE-MS informa que até o final do dia o número de pedidos de impugnação deve aumentar, já que ainda não foram computados as solicitações acerca dos eleitores que registraram pessoalmente a candidatura.



contra o golpe municipal......BERNAL SENADOR.....DO POVO....para o povo.....
 
jose bonifacio de paula serra em 15/07/2014 17:10:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions