A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/08/2016 21:12

Na Assembleia, deputado faz alerta sobre importância do controle de animais

Nyelder Rodrigues
Marcio Fernandes alertou sobre importância do controle de cães e gatos em pronunciamento na tribuna (Foto: Divulgação)Marcio Fernandes alertou sobre importância do controle de cães e gatos em pronunciamento na tribuna (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Marcio Fernandes (PMDB) destacou em seu discurso na tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta terça-feira (16) um alerta sobre o controle de reprodução de cães e gatos no Estado. Fernandes é formado em Medicina Veterinária e apresentou dados importantes.

Segundo o deputado, em Campo Grande há aproximadamente 170 mil cães, sendo que 20% deles apresentam indícios de contaminação por leishmaniose. Os dados são da pesquisa realizada com apoio da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) por Juliana Galhardo.

Médica veterinária e mestre em Ciência Animal, Juliana mapeou 79 bairros de Campo Grande pelos índices de leishmaniose apresentados em cada um deles. Enquanto alguns apresentaram baixos números e ou nenhum incidente, outros oito apresentaram números altos e preocupante da doença em humanos.

"É preocupante [os números]. Em 2014 houve aumento de 43,7% do número de mortes por leishmaniose e como médico veterinário posso dizer que a castração é uma importante prevenção, além de um ato de amor ao animal, que vive mais tempo, evita ninhadas cujo futuro é incerto e ainda diminui a proliferação de outras doenças por zoonoses", opina o deputado.

Projeto de lei - Fernandes é autor de projeto de lei vetado em outubro do ano passado pelo Governo do Estado, inserindo diretrizes para realizar o controle desses animais domésticos. Durante o pronunciamento, ele pediu apoio dos deputados na questão, já que vai reapresentar o projeto com adequações.

"A população de cães e gatos nas ruas coloca em risco tanto a saúde dos animais quanto das pessoas. Em outros estados, como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Rio Grande do Sul, já se atentaram a isso, e têm legislação semelhante ao que apresentei", frisa Marcio Fernandes.

Ele ainda relembrou que, atualmente, as castrações limitadas que acontecem no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) são realizadas através de agendamento esporadicamente e atende somente felinos.

"Um casal de cachorros pode originar em sucessivas gerações, em um período de 10 anos, com cerca de dois a oito filhotes por cria, numa projeção geométrica, o total de 80.399.780 filhotes", destacou no fim de seu discurso o parlamentar, intrigando alguns colegas sobre a importância de realizar tal controle.

No Brasil, cerca de 400 pessoas morrem de leishmaniose por ano, em média. Campo Grande está entre os quatro municípios com mais casos da doenças registrado em humanos, aponta o doutor em Ciência Animal e pesquisador da área, Francisco Alves.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions