A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

23/10/2013 11:06

Na berlinda, prefeito afaga vereadores "rebeldes" e sanciona três leis

Vinícius Squinelo

Em meio à crise política e possibilidade de perder o mandato, o prefeito de Campo Grade, Alcides Bernal (PP), sancionou três leis, defendendo que os projetos irão “contribuir significativamente para a qualidade de vida da população”.

São três projetos, sancionados ontem (22) e publicados na edição de hoje do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Eles dispõem sobre a entrega domiciliar de medicamentos às pessoas com deficiência; implantação de academias de ginástica ao ar livre e adaptadas para portadores de deficiência e a criação do programa de vacinação em professores, profissionais e voluntários que lidam com crianças e adolescentes.

O “agrado” de Bernal ocorre pouco depois da instauração de Comissão Processante contra o prefeito na Câmara Municipal de Campo Grande.

Dentre os autores de projetos, Bernal sancionou até lei proposta por adversários políticos, como de Paulo Siufi (PMDB), presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote, e Elizeu Dionízio, relator da mesma CPI.

Leis - A Lei nº 5.225, de 22 de outubro de 2013, de autoria dos vereadores Paulo Siufi (PMDB) e Rose Modesto (PSDB), institui o programa de vacinação em professores, profissionais de apoio e voluntários que lidam com crianças e adolescentes em instituições de ensino no âmbito do município de Campo Grande e dá outras providências.

Também sanconada, a Lei nº 5.224, de 22 de outubro de 2013, de autoria da vereadora Grazielle Machado (PR), dispõe sobre a implantação de academias de ginástica ao ar livre para portadores de deficiência em praças públicas no município de Campo Grande.

Por último, Bernal também aprovou a Lei nº 5.226, de 22 de outubro de 2013, de autoria dos vereadores Elizeu Dionízio (SDD) e Grazielle Machado (PR), determina a entrega domiciliar gratuita de medicamentos de uso contínuo às pessoas com deficiência e idosos no município de Campo Grande.




Boa tarde,
pena ver noticias assim, sinal de que tudo se compra com necogiação, é realmente triste ver a moral, ética desaparecerem no mundo político, e envergonhar uma capital....assim rola a negociação para o não impechment ????
é degradante...que responsabilidade e que governo tem nossa capital municipal hein???


Cidadã indignada...
 
LOADIR APARECIDA SILVA em 23/10/2013 15:38:40
Será que depois dessa "Comissão processante" os vereadores vão começar a trabalhar?
 
Alessandro Silva em 23/10/2013 15:38:28
TALVES SE ELE TIVESSE FEITO ISSO DESDE DE O COMEÇO NAO ESATARIA COMO ESTA HOJE : QUER ENGANAR A QUEM ?
 
valdir Reis em 23/10/2013 14:01:00
Eu acho que não afagou vereadores e sim a população mais carente que necessita desses serviços, aliás ja estava passando da hora desse pessoal apresentar alguma coisa.
 
walter oliveira em 23/10/2013 13:01:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions