ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 17º

Política

Na torcida por Azambuja, até prefeito enfrenta problema com biometria

Marquinhos Trad (PSD) disse que administração pública precisa de "sequência"

Por Mayara Bueno e Izabela Sanchez | 28/10/2018 11:39
Na torcida por Azambuja, até prefeito enfrenta problema com biometria
Prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante votação na escola. (Foto: Izabela Sanchez).
Prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante votação na escola. (Foto: Izabela Sanchez).

Acompanhado da família, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), votou na Escola Municipal Professor Virgílio Alves de Campos, por volta das 11 horas deste domingo (dia 27). 

“O nosso papel foi feito, demonstrar a população que tem mais condição de administrar a máquina pública. Eu tenho certeza que ambos têm boa vontade, mas a boa vontade, por si só, não quer dizer que você tem o domínio da administração”.

Ao chefe do Executivo municipal, a pergunta foi se ele acredita na reeleição de Reinaldo. “A partir das 17h30, todo mundo vai saber”.

Contudo, para Marquinhos, a administração pública requer conhecimento, equipe, planejamento e “uma sequência”. Ele defende, inclusive, uma reforma política que amplie os mandatos do Executivo “para cinco ou seis anos” e não permita reeleição.

Durante a votação, o prefeito teve dificuldade no registro da biometria, problema que foi relatado por outros eleitores. Ele teve de informar a data de nascimento e assinar uma ficha, mas pode votar normalmente.

Sobre a eleição para presidente, Marquinhos lembrou que “são lodos opostos, duas ideologias antagônicas”. “Um que já estava há muitos anos no poder e viu que não deu certo e outro na esperança, com discurso de moralidade”. Ele se refere ao presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro.

O prefeito terminou dizendo que espera que o candidato consiga praticar tudo aquilo que vem pregando.

Na torcida por Azambuja, até prefeito enfrenta problema com biometria