A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

01/08/2017 16:26

Na véspera da sessão sobre denúncia, só Marun declara voto pró-Temer

Anahi Zurutuza
Bancada federal de MS: Marun e Tereza, Geraldo e Daboberto, Elizeu Dionízio e Zeca, Mandetta e Vander (Foto: Arquivo)Bancada federal de MS: Marun e Tereza, Geraldo e Daboberto, Elizeu Dionízio e Zeca, Mandetta e Vander (Foto: Arquivo)

Faltando menos de 24 horas para o início da sessão que decidirá o futuro de Michel Temer (PMDB) só um deputado federal de Mato Grosso do Sul declarou voto favorável ao presidente e contra o prosseguimento da denúncia oferecida pela PGR (Procuradoria Geral da República) contra o comandante máximo do país. A bancada do Estado na Câmara Federal tem oito votos.

Carlos Marun (PMDB), aliado declarado do presidente, é o único que confirma que votará para livrar Temer do processo no STF (Supremo Tribunal Federal) enquanto ele estiver no cargo.

Geraldo Resende (PSDB) diz que já se decidiu, mas não revela o voto. “Já decidi, mas só vou publicizá-lo na hora da votação. Conversei com prefeitos, empresários, representantes do meu eleitorado e não tenho mais dúvida, mas prefiro não falar agora”, afirmou.

Já os deputados da oposição – Zeca do PT, Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT) – anunciaram que votarão pelo prosseguimento da denúncia.

Enquanto isso, Tereza Cristina (PSB), Elizeu Dionízio (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) fazem mistério.

Marun diz ter a convicção que o presidente terá cinco votos favoráveis. “Respeito essa indecisão, mas eu acredito que no momento que decidirem, vão se decidir favoravelmente”, revelou a reportagem.

O deputado não contou, entretanto, se tevês conversas recentes com os colegas. “Mas, certeza eu tenho do meu voto e do Elizeu, até pelo posicionamento dele na CCJ [Comissão de Constituição e Justiça]”, garantiu o peemesdebista. O deputado do PSDB votou contra o prosseguimento da denúncia no dia 6 de julho.

A reportagem não conseguiu contato com os três parlamentares que estariam indecisos. 

Na manhã desta terça-feira, parlamentares acompanham a leitura do parecer da CCJ sobre denúncia contra presidente (Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados)Na manhã desta terça-feira, parlamentares acompanham a leitura do parecer da CCJ sobre denúncia contra presidente (Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados)

Votação – Na sessão desta segunda-feira (1º), foi feita a leitura da denúncia e parecer da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). A votação foi convocada para começar às 9h desta quarta-feira (2).

Amanhã, a sessão começa com a abertura de espaço para discussões, para depois chegar a fase da votação. São necessários 342 (votos) dos 513 deputados, para que o processo tenha continuidade, se a oposição não tiver os votos suficientes, o presidente só será investigado após deixar o cargo.

O presidente Michel Temer (PMDB) é processado por corrupção passiva. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot atribui crime a Temer a partir do inquérito da Operação Patmos - investigação desencadeada com base nas delações dos executivos do grupo J&F, que controla a JBS.

 




Cidadão campo grandense !
Nas próximas eleições não esqueça desse nome : " MARUN, O DEFENSOR DE CORRUPTOS". Delete de MS essa figura política que nos envergonha enquanto cidadãos e cidadãs de bem desse Estado!
 
Barbarossa em 01/08/2017 17:04:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions