A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

01/07/2014 15:04

Nacional pode anular convenção de Bernal e fechar com PT em MS

Ludyney Moura
Nacional pode anular convenção de Bernal e fechar com PT em MS

A executiva nacional do PP pode intervir em Mato Grosso do Sul, anular o lançamento de candidato próprio e fechar aliança com o PT, que lançou o senador Delcídio do Amaral para o Governo. O partido também descartaria a candidatura a senador de Alcides Bernal (PP), prefeito cassado em 12 de março deste ano e que teve o nome homologado na convenção estadual ontem (30).

A informação é do ex-titular da Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente) e nome apontado pelo prefeito Gilmar Olarte (PP) para assumir o comando do Partido Progressista em Mato Grosso do Sul, professor Cézar Afonso. Ele afirmou ao Campo Grande News que a Executiva Nacional da sigla estuda anular a decisão do diretório regional de lançar chapa pura para o pleito eleitoral.

Além de não fechar com o PT, o partido decidiu lançar o vereador de Corumbá, José Evander Vendramini Duran (PP), para o Governo, e a vereadora Virgínia Magrini (PP), de Dourados, como candidata a vice-governadora. 

“Existem grandes chances da Nacional anular essa decisão. Já tem um interventor em Brasília conversando e acertando isso ai, porque da forma como está posta a candidatura não dá”, revelou o pepista. Cézar lembrou ainda que já havia um acordo do presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PP-PI), em seguir em Mato Grosso do Sul a mesma orientação Federal, de apoio ao PT, do senador Delcídio do Amaral, que foi desrespeitado pela direção estadual da legenda.

“As conversações que vinham sendo mantidas eram nesse sentido. Com chapa pura, eu retiro meu nome da disputa porque será um pleito muito pesado. Só para eleger um deputado federal é preciso 160 mil votos e sem coligação é muito difícil”, explicou Afonso.

Já o presidente da comissão provisória que comando o PP no Estado, o prefeito cassado Alcides Bernal justificou a chapa pura, a exemplo das eleições de 2012, quando saiu vencedor, em virtude de um 'esquecimento' petista. “Na ata do PT que estavam os partidos aliados, não constava o PP. Também colocamos nossa candidatura para sair do jogo combinado da disputa pelo Senado”, alegou Bernal.

Bernal também não definiu as candidaturas progressistas, segundo ele para que os “companheiros não sofram agressões injustas como eu estou sofrendo”. A lista dos postulantes do PP só será divulgada em definitivo após o dia 5 de julho, data limite para registro dos concorrentes junto à Justiça Eleitoral.

Outro que desistiu de concorrer nas próximas eleições é o vereador Chocolate (PP), que mesmo longe do pleito desejou boa sorte aos correligionários, mas destacou as dificuldades da falta de aliados. “O partido tem que ter pessoas nacional e estadual que faça conjunto, e não desagregue. E do jeito que está talvez não tenha candidato para concorrer em 2014”, finalizou.




Falácia!
 
Janaê Pereira em 02/07/2014 08:51:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions